Artesanato queixou-se de falta de condições

0
1225

Localizados em frente ao lago, a maioria dos vendedores de artesanato disse que vendeu o suficiente para cobrir as despesas da inscrição (100 euros), mas não para obter grandes margens de lucro.

A opinião geral foi que passaram muitas pessoas pelos expositores, mas não foram muitas as que pararam para comprar e que nos dias em que houve animação naquela zona verificou-se um aumento das vendas.
Consensuais foram também as queixas destes vendedores relativamente à falta de condições durante os 10 dias. É que seus os expositores não eram mais do que bancas de madeira, sem qualquer tipo de abrigo para a chuva ou frio. A maioria dos vendedores teve que comprar plásticos protectores, molas e redes para se proteger a si e aos seus artigos. Despesas extra com as quais não estavam a contar.
A falta de postos de luz, a falta de apoio da organização e o facto das colunas colocadas naquela zona (com transmissão em directo da rádio) continuarem ligadas durante os concertos, impossibilitando a audição dos espectáculos, foram outras das falhas apresentadas.
A maioria dos vendedores do artesanato afirmou que só voltaria para o ano se visse estes pontos negativos melhorados.