Gaeiras celebra 25 de Abril com a comunidade

0
377
A exposição “Notícias e Lugares da Liberdade” encontra-se patente no Largo do Pombal até finais de maio

Várias atividades culturais decorreram durante o fim de semana e estendem-se ao mês de maio

Um programa eclético e diversificado que procura juntar a comunidade e pô-la a falar do 25 de abril e dos grandes desafios que se colocam à manutenção da democracia. Foi desta forma que o presidente da junta, Ricardo Duque, apresentou as comemorações que arrancaram no passado sábado, 20 de abril, e estendem-se até hoje, quinta-feira. A exposição “Notícias e Lugares da Liberdade”, que reúne espólio de vários gaeirenses composto por capas de revistas e jornais dos anos de 1974 e 75, entre elas da Gazeta das Caldas, encontra-se patente no Largo do Pombal até finais de maio. “Se para as pessoas mais velhas estas capas são marcantes, para os mais novos acabam por ser curiosas, pelo design que apresentam”, salientou o autarca na inauguração. A conversa “Democracia 50 anos – ameaças e desafios”, juntou os antigos e atual presidentes da junta de freguesia das Gaeiras e o vereador da Câmara de Óbidos. Ainda na tarde de sábado foi apresentado, junto à barbearia literária, o livro de Alexandre Sousa, “Os Cravos de Celeste”. A própria barbearia tem expostos, durante este mês, livros temáticos relacionados com a revolução.
Também nos dias 19 e 20 de abril, decorreu no Convento de São Miguel, nas Gaeiras, o “25 de abril em curtas”, que mostrou como o Estado Novo, a guerra colonial e a revolução foram retratados pelo cinema português, num programa proposto pela Agência da Curta Metragem. Ainda na tarde de domingo decorreu o espetáculo “Corda a Corda”, com Luís Marques na guitarra portuguesa, Ricardo Martins na guitarra clássica e o tenor Filipe de Moura.
As celebrações continuam a 24 com a iniciativa “Cantar Abril e recordar vivências”, da associação O Socorro Gaeirense, e uma caminhada e corrida na “noite mais longa”. A 25 de abril, além das cerimónias mais formais, será inaugurado o monumento “50 anos de liberdade 50 anos de democracia”, que “é uma homenagem a todos aqueles que lutaram pela liberdade e aos que ainda hoje o continuam a fazer”. Situado na Rua 25 de Abril, no centro da localidade, o mural foi criado pelos artistas Daniela Fortunato e Bernardo Grécio e oferecido por um construtor da freguesia, permitindo reabilitar também aquela zona. A tarde termina com um convívio popular e animação.

Pelo concelho
Na Amoreira, o programa do dia 25 de Abril conta com concentração de motards, caminhada pela Liberdade, almoço convívio, exposição de fotografia e animação musical. Já em A-dos-Negros estão patentes exposições, há caminhadas, música, poesia, dança e convívio popular, entre outras ações.
Para assinalar o Dia da Liberdade de Imprensa (3 de maio), está programada uma Rota Literária pela vila de Óbidos, intitulada “O Movimento dos Capitães de Abril”, agendada para 10 de maio. Com início às 15h30, é destinada a adultos interessados em turismo literário e às escolas dos concelhos de Óbidos e das Caldas. ■