Gazeta das Caldas continua a ser o primeiro jornal do Oeste mais lido

1
711

 

O jornal Gazeta das Caldas continua a ser o jornal da região Oeste e do sul do distrito de Leiria mais lido, com uma audiência média em 2010 de 8,8%, a duas décimas do segundo mais lido do distrito de Leiria, que é o Jornal de Leiria. A liderar, mantém-se o Região de Leiria com 14,4% de audiência média.

Isto significa que para o nosso jornal se mantiveram as audiências médias de 2009 e que o Jornal de Leiria caiu no distrito de 11,6% em 2009 para 9% em 2010.

Este estudo de audiências é o único que é realizado em Portugal por uma entidade credível e independente – a Marktest – que também realiza estudos idênticos para a imprensa nacional,

A Gazeta das Caldas continua em 2010 com cerca do dobro das audiências dos restantes jornais do distrito de Leiria a seguir aos anteriormente referidos. A base técnica do estudo é uma amostra de todos os residentes no continente português com 15 ou mais anos, que no distrito de Leiria são 387 mil pessoas.

Pelos dados recolhidos, pode concluir-se que estatisticamente cada edição da Gazeta das Caldas é lida neste distrito por cerca de 34 mil pessoas. A este número deve-se juntar ainda os leitores da Gazeta das Caldas nas restantes partes do país e no estrangeiro. Em 2010 foram observados 0,2% de leitores no distrito de Lisboa (continua a ser o jornal do distrito de Leiria mais lido em Lisboa segundo a Marktest) correspondendo a cerca de 4 mil leitores. Com os leitores no estrangeiro, computam-se um total de  cerca de 45 mil leitores por cada edição.

Recorde-se também que o jornal Gazeta das Caldas é dos únicos que não pertence a grupos económicos ligados a outros sectores, ou a grupos que reúnem vários jornais. Igualmente este jornal não concorre com grande parte dos outros jornais da região que distribuem gratuitamente parte importante das suas tiragens, incluindo a colocação ou envio de jornais em locais públicos para que sejam oferecidos a potenciais leitores.

Não o podemos fazer para evitar colocar em causa a viabilidade do projecto jornalístico, uma vez que não podemos depender unicamente das receitas da publicidade ou de outros apoios empresariais.

Ainda com base no estudo da Marktest, pode concluir-se que o distrito de Leiria é um daqueles em que a leitura de jornais regionais é das mais elevadas (70% dos residentes com mais de 15 anos de idade), só ultrapassado por Castelo Branco (74,7%) e Santarém (73,4%), ficando muito à frente dos jornais nacionais de informação geral que no distrito apenas atinge 65,6% dos residentes.

Em termos de perfis de leitores neste estudo, a Gazeta das Caldas tem uma distribuição muito equilibrada pois é lida por 10,9% de pessoas com idade compreendida entre os 15 e os 24 anos, 18,4% dos 25 aos 34 anos, 16,6% dos 35 aos 44 anos, 18,4% dos 45 aos 54 anos, 11,2% dos 55 aos 64 anos e 24,5% com mais de 64 anos.

Também a distribuição por classes sociais é bastante equilibrada e responde a todos os grupos sociais, sendo lida por 22,1% da classe A/B, 29,2% da classe média alta, 37,6% da classe média baixa e 11,2% da classe baixa. Também em termos de sexo, 63,5% dos leitores são do sexo masculino e 36,5% do sexo feminino, razão pela qual iremos fazer um esforço para captar mais leitoras nos próximos tempos. Por outro lado, o nosso jornal é maioritariamente lido por activos que totalizam 56,1% dos nossos leitores.

Finalmente recorde-se que dos jornais que são mais lidos no distrito, o Região de Leiria (Grupo Lena) e o Jornal de Leiria (Grupo Movicortes), ambos publicados na capital do distrito, pertencem a importantes grupos económicos, possuindo igualmente outros jornais.

A Lena Comunicação é a subholding do Grupo Lena (construção, turismo, comercio, automóvel, etc,) para o sector da comunicação, integrando um total de 17 empresas, dos quais 11 jornais regionais (Diário As Beiras, Grande Porto, Imagens & Letras, Jornal da Bairrada, Jornal de Abrantes, Jornal do Centro, Negócios & Notícias, O Algarve, O Aveiro, O Eco, O Ribatejo e o Região de Leiria), um diário nacional de referência (Jornal i), uma editora, uma televisão on-line e duas rádios regionais.

O grupo Movicortes está ligado à distribuição de equipamentos para obras públicas, aos automóveis, à comunicação social, aos livros e à cultura e, mais recentemente, ao investimento na produção de vinho, detendo o Jornal de Leiria e o Região de Cister. Ambos o grupos tem negócios no estrangeiro.