Homem detido por quebra de retrovisores em 26 de carros nas Caldas

0
308
Gazeta das Caldas

Um homem, com 36 anos de idade, foi detido em flagrante pela Polícia de Segurança Pública por ter partido retrovisores de, pelo menos, 26 viaturas estacionadas no centro da cidade das Caldas da Rainha, informou a PSP.

“Pelas 19h45 de ontem, a PSP foi alertada para a presença de um individuo que circulava por diversas artérias da cidade, com um comportamento agitado e que ao passar partia gratuitamente os retrovisores das viaturas parqueadas, com recurso a um guarda chuva e pontapés, sem que se alcançasse o motivo para aqueles danos, uma vez que os veículos estavam regularmente estacionados”, esclareceu a força policial, acrescentando que “este comportamento absolutamente anormal causou um enorme alarme social e receio às pessoas que assistiam à distância, que também temeram pela sua integridade física”.

Assim, “rapidamente foi montado um dispositivo policial no terreno que permitiu, volvidos breves instantes, a interceção do autor dos factos relatados, impedindo a sua continuidade”. A PSP explicou ainda que “esta interceção contou com a colaboração de um cidadão que, mantendo o contacto permanente com a PSP, deu indicações das direções que o detido tomava, permitindo que a interceção ocorresse em tempo e em segurança”.

Após a interceção, “no local foi ainda realizada uma revista ao suspeito para posterior condução à esquadra, onde foi apreendido o guarda chuva utilizado na quebra dos retrovisores e, consequentemente, ordenada a detenção”.

A PSP nota ainda que “o detido já possui antecedentes por comportamentos inadequados e também por danos em estabelecimento comercial” e que “alguns proprietários apresentaram queixa, aguardando-se que outros o façam proximamente, pelo que aproveitamos para solicitar a formalização de denúncia por parte dos proprietários/usufrutuários dos automóveis com danos cabalmente enquadráveis na conduta descrita”.

O detido foi notificado para posterior comparência em Tribunal das Caldas da Rainha, às 14h00 de hoje, tendo sido o julgamento adiado para dia 17 de abril.

“Consideramos que com a louvável articulação da sociedade civil, a qual aqui destacamos
de forma muito positiva, e com a nossa rápida intervenção o Comando Distrital de Leiria demonstra dificultar a atividade criminosa de quem se dedica às mais diversas tipologias criminais, reforçando a tranquilidade pública da comunidade residente e dos comerciantes da região”, conclui.