Investimento de 1,2 milhões para criar Academia Internacional do Chocolate em Óbidos

0
485
Os presidentes da Câmara de Óbidos e do Turismo de Portugal firmaram o acordo de parceria no Festival do Chocolate

As novas instalações da EHTO funcionarão na antiga escola primária de Óbidos. Será a primeira das escolas da rede a ser reabilitada

No ano em que assinala o 18º aniversário, o polo de Óbidos da Escola de Hotelaria e Turismo do Oeste (EHTO) irá mudar de instalações, passando a ocupar a antiga escola primária existente à entrada da vila. O protocolo de parceria foi assinado, a 15 de março, entre o município de Óbidos e o Turismo de Portugal.
A mudança de instalações da EHTO irá permitir a reorganização dos espaços, condições tecnológicas e digitais, e a criação da Academia Internacional de Chocolate. Um investimento previsto de 1,2 milhões de euros para “combinarmos uma infraestrutura de pastelaria e chocolataria, que precisa de espaços tecnicamente diversos”, explicou Ana Paula Pais, responsável pela direção de gestão de competências e capacitação das escolas de turismo. O projeto tem também uma ambição internacional, para dar “uma maior notoriedade ao trabalho que a escola já vem fazendo e reforçar a parceria com a Câmara de Óbidos”, concretizou.
Esta será a primeira escola da rede do Turismo de Portugal a ser requalificada, num investimento total na ordem dos 30 milhões, dos quais 20 milhões são assegurados pelo PRR. “Pretendemos começar a obra no final deste ano e terminar até dezembro de 2025”, explicou Ana Paula Pais, acrescentando que gostariam de já estar a trabalhar na nova escola na edição de 2026 do Festival Internacional de Chocolate.
O polo de Óbidos começou por ser o único, da rede do Turismo de Portugal, com o curso de pastelaria. Atualmente tem 40 alunos a frequentar o curso e o objetivo passa por uma maior diversidade de oferta e formação em horários complementares. “A somar à nossa formação inicial queremos, com este projeto, reforçar a ligação às empresas e um plano de ligação permanente de formação executiva, para profissionais”, salientou o diretor da EHTO, Daniel Pinto.
Para uma segunda fase está prevista a modernização tecnológica e de eficiência energética e hídrica, da escola caldense.
Na cerimónia de assinatura do protocolo, o presidente do Turismo de Portugal, Carlos Abade, socorreu-se das estatísticas para se referir a Óbidos como uma referência no crescimento do turismo nacional, que se “pretende inteligente, responsável e sustentável, e tem de estar assente na qualificação dos recursos humanos”. Um trabalho que considera que tem sido feito e que a “academia internacional do chocolate será um marco para que isso aconteça”.
O presidente da Câmara, Filipe Daniel, chamou a atenção para a necessidade de sensibilizar os empregadores para que possam valorizar as carreiras destes estudantes. “Uma profissão onde os horários nem sempre são fáceis mas que tem de ser valorizada pelas entidades patronais”, realçou. ■