Já arrancaram as obras nos Pavilhões do Parque

0
621
A intervenção refere-se à zona onde deflagrou um incêndio, numa das alas dos Pavilhões

Será assoalhado o piso do andar superior, feitas as paredes e o telhado do edifício que ardeu

 

Depois de vedado e limpo o espaço interior dos edifícios, de modo a criar circuitos de mobilidade e de evacuação dos próprios funcionários, estão atualmente a ser rececionadas as madeiras para o início da obra. No caso dos Pavilhões do Parque a obra começará mesmo pelo telhado.
Questionada pela Gazeta das Caldas, a Visabeira esclarece que obras que decorrem, referem-se à “intervenção necessária decorrente do incêndio que ocorreu numa das alas dos Pavilhões do Parque D. Carlos I”. De acordo com o vice-presidente e vereador com o pelouro do Urbanismo, Joaquim Beato, será “feito o assoalhado de todo o piso do andar superior, a consolidação as paredes e o telhado, de acordo com o projeto existente para o hotel”. O mesmo responsável confirma que a intervenção será a definitiva para a concretização, no futuro, do hotel de cinco estrelas.
“Há uma pressão muito grande do executivo no sentido da Visabeira se clarificar”, refere o autarca, que mantém uma relação de proximidade com o responsável da obra e acompanha todos os trabalhos que estão a ser executados. Joaquim Beato reconhece, no entanto, que se trata de uma “obra sensível”, que tem de cumprir todos os requisitos definidos pela Direção Geral do Património Cultural, pelo que a mão de obra tem de ser especializada.
Há ainda a exigência, por parte da Câmara, da empresa garantir vigilância dentro da obra 24 horas por dia e todos os dias da semana, assim como vedar todos os acessos que a obra possa ter.
De recordar que a 25 de setembro do ano passado a cobertura de um dos Pavilhões do Parque ficou destruída devido a um incêndio. Mais recentemente, em inícios de abril, os bombeiros foram chamados de novo ao local para combater um pequeno foco de incêndio no primeiro andar de um dos edifícios dos Pavilhões.
Os Pavilhões do Parque foram concessionados, pela Câmara das Caldas à Visabeira, que ali pretende construir o Montebelo Bordallo Pinheiro Hotel. A obra, que inicialmente estava prevista estar concluída em 2022, compreendia um investimento de 14,4 milhões de euros, estando a empresa a tentar arranjar fundos comunitários para a sua concretização.
O projeto entregue na Câmara das Caldas prevê a construção de um hotel com 124 unidades de alojamento. Os quartos situam-se nos pisos superiores dos pavilhões, enquanto que os restantes pisos albergarão salas de reuniões e eventos, uma piscina coberta, com circuito de água termal e spa.
A entrada para o hotel far-se-á pelo Céu de Vidro, que continuará a manter-se aberto à passagem das pessoas para o Parque.
O parque de estacionamento fica situado no edifício multiusos, que é criado no local onde existiu o Salão Ibéria. Já a Casa dos Arcos e um outro edifício, de apoio aos pavilhões, serão reabilitados para galeria de arte e atelier de cerâmica, com ligação à fábrica e museu Bordalo Pinheiro. ■