Jovens debatem futuro no Youth Action Culture

0
439

Uma reflexão sobre juventude, democracia e artes é a proposta do evento que decorre a 13 e 14 de novembro

Nos dias 13 e 14 de novembro vai decorrer no CCC o Youth Action Culture, que pretende colocar várias gerações a refletir, “rumo à democracia cultural”. Com artistas, decisores políticos, agentes de organizações culturais e educativas e estudantes, a iniciativa pretende dar voz aos jovens.
Na apresentação, Sara Brighenti, subcomissária do Plano Nacional das Artes, destacou que “há uma força criadora na cidade” e recordou que o PNA propôs, em 2021, em pandemia, uma carta europeia para a defesa da cidadania cultural, a Carta de Porto Santo, e esta conferência faz parte dessa jornada. O objetivo da Youth Action Culture é a criação de uma adenda à carta, que tem 37 recomendações a associações culturais, decisores nacionais e europeus, instituições culturais e educativas e os próprios cidadãos.
A conferência é o “início de uma fase de escuta aos jovens em Portugal, Eslovénia, Polónia, Roménia e Ucrânia” até junho de 2024. “Vamos juntar jovens e menos jovens em Portugal no início de novembro do próximo ano”. A adenda vai ser criada nessa data e entregue à Comissão Europeia. Na mesma semana o Politécnico de Leiria recebe o encontro regional de estudantes europeus de universidades, com cerca de 120 alunos.
A vereadora da Educação, Conceição Henriques, notou que os jovens “não são o futuro, são o presente, porque já estão a trabalhar para o futuro” e que foi “oportuna a ideia de fazer uma conferência em que são destinatários, mas estão na organização e também têm uma palavra a dizer”.
Jade Nunes, da Comissão Consultiva, elogiou o envolvimento dos jovens e divulgou que querem privilegiar o diálogo nas conferências.
Graça Santos, vice-presidente do Politécnico, afirmou que “não teremos futuro se os jovens não participarem”. ■