Mais de 400 pessoas no jantar de homenagem a Fernando Costa

1
794

Prendas, uma música feita expressamente para esta data pela cantora Rebeca, partilha de recordações e muitos agradecimentos. Foi assim o jantar de sexta-feira, que tinha por objectivo agradecer e homenagear Fernando Costa que durante 28 anos presidiu aos destinos das Caldas da Rainha e que agora se candidata à Câmara de Loures.
O autarca, emocionado, lembrou o percurso feito nas Caldas e pediu ao seu sucessor que mantenha uma postura de seriedade. Entre os discursos, os presentes foram unânimes em destacar a sua verticalidade, espírito combativo e trabalho de proximidade ao eleitorado.
Seriedade foi das palavras mais citadas na intervenção de Fernando Costa durante o jantar de agradecimento no qual participaram mais de 400 pessoas no restaurante Milénio na noite de 21 de Junho.
“A maioria dos eleitores do concelho votou em nós porque acha que somos sérios”, disse o autarca. Ao candidato do seu partido às próximas autárquicas, Tinta Ferreira, pediu que também ele tomasse em conta esta virtude e deixou a critica de que o país está em crise porque os portugueses “não acreditam na classe política, por falta de seriedade ou competência, em que percebem que as coisas não vão bem e deixam andar”.
Para denunciar essa falta de seriedade da classe política que existe também nas Câmaras, o autarca escreveu um livro, intitulado “Salve-se (d)o poder local”, e convidou todos a estarem presentes na apresentação da obra que terá lugar no CCC, a 11 de Julho.
Fernando Costa recordou ainda que foi muitas vezes investigado pela Alta Autoridade para a Corrupção, Policia Judiciária e Finanças, em resultado de denúncias e cartas anónimas, mas que nunca foi acusado pois “nunca fiz negócios prejudiciais à Câmara”.
Emocionado, Fernando Costa deixou ainda um agradecimento público a Lalanda Ribeiro, que começou o edifício dos Paços do Concelho na altura em que foi presidente da Câmara.
“Tivemos os nossos problemas e hoje somos amigos, devo muito a Lalanda Ribeiro e também a um militante que nunca foi autarca”, disse, referindo-se a Joaquim Pereira Caldas, mais conhecido por Quim Caldas.
Na intervenção que fez, já depois do vice-presidente do PSD, Jorge Moreira da Silva ter saído para ir para Leiria, o autarca falou do orgulho em ser social-democrata e revela que, embora ande triste com o seu partido, não deixará de ser militante. “Os ideais são os mesmos de há 38 anos, o líder do partido passa, mas o partido fica”, disse, acrescentando que nas Caldas têm sabido ser fieis às premissas de Sá Carneiro.
A oposição, sobretudo do PS, também mereceu o seu agradecimento, nomeadamente nas pessoas de Delfim Azevedo e Mário Pacheco (que não estavam presentes), que foram os seus maiores opositores políticos.
Fernando Costa deixou ainda uma palavra à imprensa local, que foi “muito dura comigo”, mas teve um papel importante ao longo do seu percurso autárquico. “Acho que fizeram um bom trabalho, vocês contribuíram para que eu fosse presidente da Câmara durante 28 anos e eu contribuí, modestamente, para que vendessem muitos jornais”, disse. E ironizou: “vou levar a Gazeta das Caldas para Loures pois aqueles que mais me criticaram, fazem-me falta lá”. É que, segundo explicou, há situações de compadrio naquele município que mereciam denúncia pública, lamentando que lá não haja um jornal regional.
Com o tempo contado para participar numa apresentação na capital de distrito, Jorge Moreira da Silva, fez questão de estar presente no jantar, onde deixou o seu reconhecimento ao “trabalho notável” de Fernando Costa, que “mudou de uma forma radical a qualidade de vida deste concelho”. O vice-presidente do PSD reconheceu o modelo de desenvolvimento económico e sustentável implementado, a forma de fazer política, de grande proximidade com os eleitores, e a irreverência de Fernando Costa.
Ao candidato Tinta Ferreira desejou “força para o combate” e incentivou-o a abrir um novo ciclo, em que possa tirar partido da obra realizada e a encontrar novas causas para o próximo mandato.

“Nunca prejudicou as Caldas num tostão”

A componente reformista e humanista de Fernando Costa é uma referência para o presidente da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio, que fez questão de dizer publicamente no jantar. O edil, que falava em representação dos autarcas do distrito de Leiria, referiu-se ainda ao homenageado como um homem simples, determinado e sabedor do seu ofício, que ficará para sempre ligado às Caldas da Rainha.
Para o presidente da Assembleia Municipal, Luís Ribeiro, o autarca “é um farol”, destacando a sua honestidade e verticalidade na defesa dos interesses do concelho. “Nunca prejudicou as Caldas num tostão, tudo o que faz é para proteger este concelho”, disse.
Tinta Ferreira, que assumiu a Câmara após o pedido de suspensão de mandato de Fernando Costa, destacou o seu espírito republicano na gestão da coisa pública. Caracterizou-o como um homem de causas, destemido, meticuloso e persistente, e agradeceu o seu trabalho ao longo de mais de duas décadas, que tornou as Caldas no “segundo concelho com melhor índice de poder de compra no distrito”. Ao palco subiu também Maria da Conceição Pereira, que é a autarca que mais tempo trabalhou com Fernando Costa, a quem reconhece muitas qualidades, nomeadamente de ter feito das Caldas um “concelho de referência”.
Já o ex-presidente da Junta de Freguesia de Santa Catarina, Cabrita Jerónimo, dirigiu-se a Fernando Costa como sendo um homem bom, que sabe trabalhar em equipa e sabe poupar. “Soubesse o governo poupar como ele e o país estaria melhor”, disse, destacando ainda o trabalho que fez nas freguesias.
O seu colega Virgílio Leal, presidente da Junta de Freguesia de Alvorninha, destacou a delegação de competências feita para as Juntas de Freguesia e também a opinião que lhes era pedida para muitos dos assuntos. Uma das facetas dessa proximidade era o almoço que tinham todas as segundas-feiras.
Fernando Costa recebeu uma salva de prata dos presidentes de Junta de Freguesia, uma peça de cerâmica do ceramista “Licas” e uma peça do artista Ferreira da Silva, que também esteve presente na homenagem. A cantora Rebeca dedicou-lhe uma música. “Não há vocabulário suficiente para o descrever. É uma pessoa fantástica, maravilhosa, e obrigada por nunca se esquecer de mim”, disse a artista caldense.
Presentes estiveram também o presidente de Câmara do Bombarral, os deputados Paulo Baptista, Laura Esperança e Fernando Marques.

Fátima Ferreira
fferreira@gazetadascaldas.pt

1 COMENTÁRIO

  1. Desejo-lhe os melhores para o seu futuro, mas não esquecer das Caldas.
    Boa sorte e obrigado por ter servido o povo das Caldas.