O mistério das obras que não avançam para ampliar as urgências

0
904
Gazeta das Caldas

Ainda não foi adjudicada a empreitada para as obras de alargamento das urgências do hospital das Caldas nem se conhecem as razões que justificam este atraso. O Conselho de Administração do CHO tem sido evasivo nas respostas que dá à Gazeta das Caldas, limitando-se, desde há meses, a dizer que a obra está para breve.

Gazeta das Caldas
O placard anuncia pela segunda vez uma obra que ainda não foi consignada

Junto ao hospital foi afixado um placard com o anúncio da obra, que depois foi retirado e substituído por outro. O CHO explicou que “o placard foi actualizado acompanhando a evolução do próprio processo da empreitada do Serviço de Urgência da Unidade de Caldas da Rainha e no âmbito do cumprimento da lei”. O placard actual diz que a obra vai custar cerca de 1,8 milhões de euros, dos quais 1,5 milhões são financiados pela União Europeia.
Gazeta das Caldas apurou que ficou afastada a hipótese de uma empresa concorrente a esta obra vir a impugnar no tribunal a decisão do júri. Este último classificou em primeiro lugar a empresa caldense Construções CLHD, mas o segundo classificado – a Cadimarte, de Coimbra – apresentou duas impugnações administrativas ao CHO por entender que houve “incongruências” no concurso.
“A administração do CHO é que é a entidade competente para apresentarmos a impugnação, mas por acaso tem-se revelado bastante incompetente”, disse à Gazeta das Caldas, Rui Soares, daquela empresa.