Montepio inaugurou sala Snoezelen

0
627
A inauguração da nova resposta marcou as comemorações do 164º aniversário da instituição

Investimento de 22 mil euros cria nova resposta no 164º aniversário da instituição caldense

O Montepio Rainha D. Leonor assinalou o seu 164º aniversário na manhã de 11 de março, com a inauguração da sua sala Snoezelen, no edifício do Lar de Idosos Ernesto Moreira.
Trata-se de um investimento de 22 mil euros que permitiu criar, uma nova resposta, numa zona que funcionava como arquivo morto, com 120 metros quadrados, e da qual foram retiradas dez toneladas de papel.
A ideia de criar uma sala Snoezelen no concelho das Caldas e associada ao Montepio partiu de Cátia Cabaceira Pereira, caldense que se formou na área da Educação para o 1º ciclo, tendo feito mestrado e pós-graduação em Educação Especial – domínio cognitivo e motor. Há cerca de três anos certificou-se nesta área e, posteriormente, identificou uma lacuna nas Caldas, porque não havia nenhuma sala aberta à comunidade. “Pensei em instituições que pudessem estar recetivas” e a primeira que lhe ocorreu foi o Montepio, “pela componente humana” e porque “percebi que apostavam muito em ideias vanguardistas e na humanização dos cuidados”.

A coordenadora deste serviço e técnica Snoezelen, Cátia Cabaceira Pereira

Então, em maio de 2023, apresentou a ideia e a administração do Montepio ouviu-a, fez uma visita a uma sala Snoezelen e decidiu avançar para a criação da sua própria sala.
Estas salas pretendem estimular sensorialmente e diminuir níveis de ansiedade, tensão e dor. “Está equipada com ferramentas que permitem o isolamento acústico e a temperatura controlada, tem jogos de luzes, cor e som, quentes/frios”, nota. “Trabalhamos o olfato, o tacto e a audição, porque o ouvido é a porta do cérebro. Depois, a partir do relaxamento vamos trabalhar a cognição, concentração, atenção”, entre outros.
Esta sala tem capacidade para oito pessoas e as sessões duram entre 30 e 60 minutos.
Destina-se, numa primeira fase, aos utentes do lar e das residências assistidas, mas é aberta à comunidade (a todos os que tenham interesse, com desconto de 10% para os associados da instituição), tendo já marcadas visitas de escolas e jardins de infância.

O que diferencia esta sala das outras salas Snoezelen da região é, por um lado, o tamanho e a possibilidade de sectorizar o espaço, mas por outro, o facto de ter acompanhamento técnico permanente, tirando o máximo partido do espaço.
Nesta fase, existe a abertura para a realização de visitas, sem compromisso, para dar a conhecer a sala aos interessados.
Paulo Ribeiro, da administração da instituição, contou que após esvaziar o arquivo, o espaço foi remodelado para receber esta nova valência, destacando a importância desta aposta na inovação, diferenciação e humanização do cuidado aos utentes e à comunidade.
Agora o projeto será candidatado a linhas de financiamento e a prémios, com o objetivo de o abrir à sociedade. ■

Sala permite a estimulação sensorial