Moradores queixam-se da velocidade na EN-8 em Tornada

0
1776
As queixas prendem-se com o perigo de atravessar as passadeiras nesta zona | Joaquim Paulo

Vários moradores tem feito chegar queixas à Gazeta das Caldas relativamente à velocidade dos automóveis que circulam na EN-8, na zona de Tornada.
Jorge Humberto, um dos moradores, alertou o nosso jornal acerca do local imediatamente antes dos semáforos no sentido Alcobaça-Caldas.
É que, segundo aquele munícipe, como antes dos semáforos há sinais luminosos (que não obrigam a reduzir a velocidade), vários condutores ultrapassam o limite de velocidade imposto por lei numa zona onde existem duas passadeiras.
“Das Caldas até ao semáforo está tudo bem, até porque há rotundas que fazem perder velocidade e há um semáforo de controlo de velocidade que, quando excedem os 50 km/h, dispara”, explicou.
O problema, segundo este morador, coloca-se após esse sinal, numa passadeira que fica junto às carrinhas de venda ambulante e ao restaurante. “Aquilo parece a A8 e é um risco enorme atravessar ali”, apontou.
Esse perigo relacionado com a passagem para peões que, ainda para mais, se encontra localizada entre curvas, é o principal motivo de queixa deste residente.
“Ninguém pára nesta passadeira”, alertou aquele morador preocupado com a perigosidade do local.
Na sua opinião o assunto seria facilmente resolvido se, em vez dos tais sinais luminosos que se encontram instalados antes do semáforo (sentido Alcobaça-Caldas) e que alertam para a existência de semáforos à frente, ali fossem colocados semáforos controladores de velocidade.
Jorge Humberto já expôs a situação à União de Freguesias de Tornada e Salir do Porto, que terá iniciado contactos com a autarquia.

Sem respostas
A Gazeta das Caldas contactou a Infraestruturas de Portugal para perceber se a empresa já tinha identificada esta situação e para questionar acerca das medidas pensadas para resolver a questão. No entanto, até à data do fecho desta edição a resposta às perguntas não chegou.