O Holocausto retratado pelos alunos

0
462
Cinco estudantes realizaram uma performance durante a inauguração

Trabalhos dos jovens dos 2º e 3º ciclos da escola de Santa Catarina sobre o tema culminaram numa exposição

O olhar dos alunos dos 2º e 3º ciclos da escola de Santa Catarina sobre o Holocausto está atualmente em exposição no Solar da vila. O projeto que começou com um projeto Erasmus para homenagear Aristides de Sousa Mendes, com um túnel que representava a fuga para a Liberdade, cresceu, fruto do interesse dos mais novos. Depois de visitas, tertúlias e conversas, a curiosidade dos estudantes levou os professores a trabalharem o tema em sessões que terminaram, nalguns dias, em abraços. O projeto envolveu cerca de 80 estudantes e foi coordenado por Eudora Pereira e Susana Silva, professores de História e Educação Visual.
No interior da sala, escura, depois de entrar pela Porta da Morte, encontramos máscaras de gás e máscaras que representam pessoas ou sentimentos, temos redes e arame farpado, desenhos, fotografias, palavras e frases que resultam do trabalho dos estudantes.
A apresentação da exposição contou ainda com uma performance em que cinco estudantes vestidos de preto faziam questões à plateia.
Jorge Pina, diretor do Agrupamento Bordalo Pinheiro, frisou que é uma “temática muito relevante” e que “temos que estar muito atentos ao que se passa”.
Em resposta a uma das perguntas dos estudantes, o presidente da Câmara, Vítor Marques, disse que sentia vergonha do que era este passado e elogiou a parceria que permitiu a realização da mostra.
Helena Justino, da Junta de Freguesia, notou que a inauguração coincidia com o Dia da Libertação das Vítimas do Holocausto. ■