Óbidos Off Road Center é fruto da paixão de Carlos Ribeiro pelos veículos e pelas aventuras todo o terreno

0
618
Carlos Ribeiro mostra o novo espaço aos convidados e participantes do passeio de todo o terreno do ACP

Espaço de vocação museológica fica na Usseira e conta com cerca de 20 viaturas da coleção do obidense, com especial ênfase para os Willys e UMM

Carlos Ribeiro inaugurou no passado sábado, 17 de fevereiro, o Óbidos Off Road Center, um espaço dedicado à coleção de veículos clássicos todo o terreno do obidense, numa cerimónia presidida pelo presidente do ACP, Carlos Barbosa. Os Willys e os UMM são centrais neste espaço, onde se aviva a memória das origens, da utilização e alguns feitos destes veículos.
“Eu sempre fui um homem de sonhos”, conta Carlos Ribeiro, e toda a sua aventura no mundo dos veículos todo o terreno começou, precisamente, por um sonho. “Eu queria ter um jipe e consegui tê-lo”, recorda. Foi um UMM, que mais tarde vendeu, mas que esteve presente nesta cerimónia e com o qual foi construindo a sua paixão por estes veículos.
Mais tarde, quando trabalhava na Autoeste, na altura o concessionário da Fiat nas Caldas da Rainha, aprofundou esta paixão. “O meu patrão era apaixonado pelos Fiat Panda 4×4 e nós criámos o clube Fiat Panda, que fez furor em Portugal e em Espanha. A partir daí, eu quis trabalhar a 100% no todo o terreno”, conta.
Deixou a empresa, onde trabalhava há 4 anos, para fundar duas novas. “Comprei uma escola de inglês que é hoje uma referência a nível nacional, e lancei-me junto das marcas automóveis a oferecer os meus serviços, para desenvolver atividades no todo terreno. E venci essa batalha”, refere. Nessa atividade, organizou lançamentos de produtos, apresentação de produtos a frotas, passeios, ajudou a criar clubes e a fazer a sua gestão, além de ter realizado expedições a Espanha, para as montanhas, e a Marrocos, para o deserto. “Nunca tive nenhum problema, nunca tive um acidente”, acrescenta.
Especializou-se, ainda, na formação sobre condução em todo o terreno, formando nesta área militares da GNR e da Marinha, mas também instituições como o Instituto de Socorros a Náufragos e o Instituto da Conservação da Natureza, mas também a bombeiros. “Temos dado formação por todo o país, para todo o tipo de instituições”, realça.
O Óbidos Off Road Center tem, atualmente, 20 viaturas das marcas UMM, Willys, Land Rover e Suzuki. “Há um Portaro [marca portuguesa que surgiu nos anos de 1970] que está pronto de mecânica, mas não está pronto de chapa e pintura”, adianta Carlos Ribeiro, e ainda um camião 4×4 de 16 toneladas. “Será uma autocaravana para eu poder ir para o deserto, ou ir para a montanha, com mais liberdade e com um veículo fiável que me permita levar a casa às costas”, acrescenta.
Aos veículos da sua coleção pessoal, vão juntar-se outros veículos históricos, como um UMM que é do Parque Arqueológico de Foz Côa, que serviu para realizar pesquisas e escavações. “Quero ter aqui carros com memórias, explicar o que são os carros, de onde é que eles vieram, o que é que eles fizeram”, sustenta.
Além destes, Carlos Ribeiro está ainda a preparar um UMM cortado ao meio que servirá a componente pedagógica. “Vai servir para as pessoas perceberem onde está o motor, a caixa de velocidades, a caixa auxiliar, as transmissões, e para entenderem o que acontece quando se mexe naquelas alavancas”, explica. Esta componente museológica será trabalhada com visitas sob marcação, mas também com os vários níveis de ensino, desde o básico ao superior, e também universidades seniores.
O espaço está dividido em duas galerias, a Willys, dedicada aos jipes que serviram o exército norte-americano, e a Cornille UMM, dedicada à marca portuguesa que teve origem em França, na Cornille, que era baseada, precisamente, nos Willys.
Nesta última, há um espaço de homenagem a Zica Capristano. “Foi talvez o último grande globetrotter nacional, que visitou 160 países, 4 continentes”, conta Carlos Ribeiro, que acompanhava essas pelas crónicas de Zica Capristano nas revistas. A propósito, o obidense irá inaugurar no CCC e no La Vie das Caldas da Rainha, a 15 de maio, exposições fotográficas sobre o Zica Capristano, e já propôs à autarquia a atribuição de uma medalha póstuma “por aquilo que ele foi como homem, como viajante, sendo um caldense de gema”.
Além da parte museológica, o Off Road Center vai trabalhar com aluguer de viaturas para eventos, como casamentos, ou filmagens, mas também terá formação e eventos corporate, como reuniões e ações de formação, mesmo não relacionadas com o todo o terreno. “Nós temos aqui uma excelente oferta de restauração na Usseira, a menos de 5 minutos a pé, que nos permite acolher esses grupos, e também temos a nossa copa Austin, que permite apoio a catering”, refere.
O Off Road Center é, no entanto, um projeto ainda em desenvolvimento e já há planos de expansão. Num edifício contíguo será construído um bar de tapas e a galeria Saara, “por causa da minha paixão pelo deserto”, concluiu. ■