Obras no Centro de Saúde de Óbidos arrancam a 5 de setembro

0
244
A foto de “família” frente ao Centro de Saúde de Óbidos antes da assinatura do auto de consignação para a requalificação do edifício, que conta com 40 anos

A requalificação do edifício com mais de 40 anos tem um investimento próximo dos 500 mil euros e um prazo de obra de 10 meses

A assinatura do auto de consignação, a 10 de agosto, foi o “Dia D”, para a requalificação do Centro de Saúde de Óbidos. A expressão foi utilizada pelo diretor executivo do Agrupamento de Centros de Saúde (ACeS) Oeste Norte, João Gomes, para se referir ao resultado de um trabalho conjunto, de meses, que começou com a anterior direção executiva e a Câmara de Óbidos, para a realização da intervenção nesta unidade de saúde, que começou a funcionar há 41 anos e que ainda não tinha sofrido obras.
A intervenção, prevista arrancar a 5 de setembro e com um prazo de 10 meses, representa investimento de 474 mil euros. A concretização está a cargo da SUNEVER Engenharia, Lda, e, de acordo com o gerente da empresa, João Soares, representa um “grande desafio”, tendo em conta a dimensão da reabilitação.
Na cerimónia de assinatura, que decorreu nas instalações do Centro de Saúde, o presidente da Câmara de Óbidos, Filipe Daniel, destacou a importância da obra, tanto para os utentes do município como para os 21 profissionais que ali trabalham e que irão beneficiar de umas condições dignas. “Só desta forma teremos condições de atrair profissionais de saúde para Óbidos, e prestar os cuidados de saúde necessários”, realçou o autarca, que assumiu a área da saúde, a par da dimensão social, como prioridades deste mandato.

Utentes distribuídos
Esta intervenção foi candidatada ao Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), garantindo uma verba de 600 mil euros, o que permite que o restante valor seja aplicado em soluções para o edifício, como é a possibilidade da colocação de painéis fotovoltaicos.
Ainda durante o mês de agosto será feita a mudança de material e respetivos colaboradores e equipas médicas para as outras unidades de saúde do concelho, sendo possibilidades as unidades de Olho Marinho, Amoreira e A-dos-Negros, mediante indicação da direção do ACeS Oeste Norte.
São cerca de 7.800 os utentes abrangidos pelo Centro de Saúde de Óbidos, um número que não contempla os habitantes da vila das Gaeiras, que reportam à Unidade de Saúde Familiar Rafael Bordalo Pinheiro, das Caldas da Rainha.
A Câmara de Óbidos tem vindo também a trabalhar junto da população as questões da nutrição, psicologia e fomento do exercício físico. Na sequência da pandemia e suas possíveis consequências, tem prevista a realização de seminários ligados à saúde mental, dirigidos aos profissionais de saúde e aos munícipes. “Há uma aposta na prevenção, tentando que as pessoas não tenham de recorrer aos cuidados de saúde primários”, concluiu o autarca. ■