OCORRÊNCIAS POLICIAIS – Jovem de 17 anos morre em acidente em Alfeizerão

0
595

Um jovem de 17 anos não resistiu a um acidente ocorrido na manhã da passada sexta-feira, dia 25 de Maio, em Alfeizerão. O rapaz, residente em Casal Pardo, seguia num motociclo que embateu com uma viatura ligeira de mercadorias quando se dirigia para Famalicão da Nazaré.
Esta é a única vítima mortal a registar de um total de dez acidentes ocorridos entre 22 e 27 de Maio na área de abrangência do Destacamento Territorial das Caldas da Rainha da GNR. Dos acidentes resultaram ainda três feridos ligeiros.
Das ocorrências policiais da passada semana há ainda a registar o esfaqueamento de um jovem de 18 anos, na sequência de um assalto, em plena cidade das Caldas da Rainha.
Tudo aconteceu na madrugada de domingo, dia 27 de Maio, junto ao Centro Comercial Avenida. O jovem seguia na rua com um amigo quando um casal lhes roubou os telemóveis. A vítima terá tentado recuperar o aparelho, e foi nessa altura que o larápio o atingiu com uma navalha. O jovem foi assistido no hospital local.

Burlões actuam na região

Na passada semana a GNR recebeu duas queixas de burla a idosos, ocorridas em Alvorninha e em Atouguia da Baleia.
O primeiro caso ocorreu a 24 de Maio, na localidade do Pego, e de acordo com a força militar, “um casal de idosos, 71 e 81 anos, foi burlado em 3.500 euros por dois falsos funcionários da Segurança Social”. Num modo de actuação que não é novo, os burlões (dois homens que aparentavam ter entre 40 e 50 anos), fizeram-se passar por funcionários da Segurança Social e aconselharam o casal de idosos a “proceder à troca das notas de 20 e 50 euros, uma vez que iriam sair de circulação. O casal, preocupado, entregou 3.500 euros em numerário aos burlões, que após alcançarem o que pretendiam colocaram-se em fuga”, explica a GNR.
No dia seguinte, a burla teve lugar em Atouguia da Baleia, vitimando uma idosa de 73 anos. Também neste caso os burlões também alegaram ser da Segurança Social e “persuadiram a vítima a revelar o local onde guardava o seu dinheiro. Depois da permissão desta, introduziram-se no interior da habitação, forçando-a a entregar todo o dinheiro e os artigos em ouro que se encontravam no mesmo sítio”. Só em dinheiro, os burlões levaram 1.100 euros, fugindo de seguida.

Furtos por toda a região

Entre 22 e 27 de Maio foram sobretudo os furtos a veículos e a residências a ocuparem as forças de autoridade da região. A estes juntam-se os já habituais furtos de cabos de cobre, como os ocorridos a 22 de Maio no Bombarral e em Pataias. Nas Caldas da Rainha a PSP identificou dois cidadãos, de 37 e 39 anos, por tentativa de furto de ferro em obras de construção civil.
No mesmo dia foram roubados dois borregos da Quinta dos Loridos, no Bombarral, e a PSP das Caldas recuperou um automóvel que tinha sido furtado na cidade nessa noite. Já no dia seguinte, houve assaltos a residências no Carvalhal e em A-dos-Negros, tendo ainda sido furtadas diversas grelhas de ferro de sarjetas no Pó (Bombarral).
A 24 de Maio os furtos de metais voltaram a registar-se em Pataias, verificando-se ainda assaltos a armazéns nas Caldas e em Óbidos. Na Nazaré foram detidos dois homens que conduziam com uma taxa de alcoolemia de 2,59 e 2,46 gramas de álcool por litro de sangue.
No Vimeiro, em Alcobaça, roubaram diversas peças de alfaias agrícolas no dia 25 de Maio e nos Casais do Baleal foram roubados fatos de surf de um quintal. No dia seguinte há registo de furto de 12 chapas de alumínio no Nadadouro e de metais não preciosos nos Montes, em Alcobaça. A PSP das Caldas da Rainha deteve, nesta cidade, um homem de 28 anos que conduzia com uma taxa de álcool de 2,30 gr/l.
O mesmo aconteceu com três condutores apanhados pela GNR junto ao Mercado de Santana, no dia 27 de Maio. Dois foram detidos por condução alcoolizada, com taxas de álcool de 1,72 e 1,81 gr/l. O outro por condução ilegal. A condução sob efeito de álcool levou ainda, neste mesmo dia, à detenção de dois condutores na Benedita. Uma residência e uma adega foram assaltadas nas Caldas da Rainha e na Fanadia, respectivamente.

Joana Fialho
[email protected]