Professoras da ETEO foram buscar alunos ao estrangeiro

0
4005
Grupo de alunos que estava em Estocolmo durante a viagem de retorno às Caldas

Duas docentes das Caldas foram buscar os 16 alunos, que se encontravam em Bilbao (Espanha) e Estocolmo (Suécia). A escola antecipou o regresso e os alunos já estão em casa e de quarentena.

Os 16 alunos finalistas de vários cursos da Escola Técnica Empresarial do Oeste (ETEO) que se encontravam em Erasmus, a estagiar em empresas de Bilbao (Espanha) e Estocolmo (Suécia), regressaram no passado fim-de-semana às Caldas da Rainha. Duas professoras da escola deslocaram-se àquelas cidades para trazer os discentes e ainda levaram kits de protecção que continham máscaras e álcool gel para distribuir por cada um dos estudantes. “Os estágios só terminariam no fim de Março, mas decidimos ir buscar os nossos alunos”, disse Manuela Franco, chefe de serviço da ETEO, acrescentando que o regresso só estava definido para dia 28. “As duas docentes e os 16 alunos encontram-se em casa de quarentena e, para já, sem sintomas”, acrescentou a responsável.
Os oito alunos que se encontravam em mobilidade em Bilbao pertencem aos cursos de Técnico de Comunicação e Serviço Digital, Termalismo e Instalador de Sistemas Térmicos de Energias Renováveis. Já os que estavam em Estocolmo são de Animação Sociocultural e de Técnico Auxiliar de Saúde.
Outra caldense, que é finalista do curso de Técnicas de Cozinha e Pastelaria na EHTO, fazia parte do grupo de 12 alunos do Turismo de Portugal que estava na Índia ao abrigo de um protocolo de intercâmbio. A jovem tinha ido a 1 de Março e deveria ficar naquele país durante um mês, mas regressou a casa no passado sábado, dia 14, ficando de quarentena.
Aquela escola não tem agora alunos ou formadores no estrangeiro. A saída para a Polónia com oito alunos e uma formadora prevista para esta semana e a vinda de um grupo Erasmus de 20 alunos da Roménia, Polónia e Eslováquia, a 25 de Março, foram canceladas. O mesmo aconteceu no Colégio Rainha D. Leonor, que no âmbito do Erasmus +, iria receber sete alunos da Polónia e sete de Espanha, mas a escola tomou a decisão de cancelar este intercâmbio na semana passada, tendo feito o pedido à agência nacional Erasmus. Itália e Turquia também estavam no programa, mas a própria agência já tinha cancelado as suas participações. A viagem de estudo a Londres, em Abril, ficou sem efeito. Cenário semelhante no agrupamento de escolas Raul Proença, que tinha previsto para este mês a vinda dos alunos e docentes belgas às Caldas no âmbito de um intercâmbio. No início de Abril haviam visitas de estudo à República da Irlanda e à Polónia e em Maio à França (Paris). Todas estas actividades foram canceladas. Além disso, a final nacional das Olimpíadas da Matemática, que se realizaria naquela escola e no CCC no final deste mês, também foi adiada. Também no agrupamento de escolas de Bordalo Pinheiro não há alunos no estrangeiro. Todas as visitas de estudo foram também canceladas. Em relação ao Agrupamento de Escolas da D. João II o cenário é semelhante ao dos restantes congéneres. Foi cancelada uma visita de estudo que iria decorrrer no final de Março. Foi também cancelada a visita de 22 alunos alemães que viriam às Caldas num intercâmbio com a escola alemã de Leer, entre 19 e 24 de Abril, bem como a participação no projecto Erasmus + prevista entre os dias 10 e 16 de Maio em Salónica (Grécia). Nesta reunião estava prevista a participação de alunos das escolas de escolas de Itália, Alemanha, Espanha, Roménia, Portugal e Grécia.

Escolas abertas

Há escolas abertas para dar refeições e acolher os filhos de pessoal hospitalar e de emergência. Tratam-se das escolas básicas D. João II, Santo Onofre e Bordalo Pinheiro (Caldas), EB1 (Bombarral) EB1 (Cadaval), Josefa de Óbidos (Óbidos), EB da Benedita e São Martinho do Porto e D. Inês de Castro (Alcobaça), EB de Famalicão e Valado dos Frades, JI do Bairro dos Pescadores e a Amadeu Gaudêncio (Nazaré), EB de Peniche, Atouguia da Baleia e D. Luís de Ataíde (Peniche).