Provedor da Misericórdia de Alfeizerão toma posse do cargo

0
529
Novo provedor tem como prioridade a "sustentabilidade" financeira da entidade | Joaquim Paulo

Fernando Segismundo tomou posse, na passada sexta-feira, no cargo de provedor da Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão, sucedendo, deste modo, a José Luís Monteiro de Castro, o qual foi destituído pelos irmãos da instituição no passado mês de agosto após um processo que causou grande celeuma na comunidade.
Além do novo provedor, tomaram também posse os restantes elementos dos órgãos sociais que foram eleitos nas eleições parciais que tiveram lugar no final do mês de setembro.
A tomada de posse foi marcada na sequência da autorização por parte do Patriarcado de Lisboa, entidade que tinha recebido uma contestação sobre a legalidade da destituição por parte do antigo provedor.
Entretanto, a Misericórdia de Alfeizerão recebeu uma boa notícia, com a atribuição de um subsídio de 150 mil euros por parte da Câmara Municipal de Alcobaça, que visa consolidar o projeto de construção das novas instalações do lar de idosos, cujas obras devem estar terminadas até ao final deste mês.

Várias valências
Com um orçamento anual de 1,2 milhões de euros e um total de seis dezenas de funcionários, a Santa Casa da Misericórdia de Alfeizerão tem cerca de 400 irmãos, prestando vários serviços: além do lar de idosos, do Banco Alimentar, da Loja Social, dispõe, ainda, de um Centro de Apoio e Emergência Social, sendo que este serviço tem suscitado alguma polémica junto da população, devido a problemas de integração de alguns utentes. Devido à pandemia, o Centro de Dia da Misericórdia de Alfeizerão foi encerrado, tal como a Universidade Sénior.