Refeitório social fechou devido ao cheiro a comida

0
271

O refeitório social das Caldas está suspenso desde o passado dia 21 de Maio, pelo facto dos cheiros que a cozinha libertava incomodarem a actividade dos escritórios de advogados que funciona imediatamente por cima.
Este projecto da Associação Nova Aliança, uma IPSS ligada à Igreja Evangélica, funciona na Rua da Praça de Touros (em frente à Escola Bordalo Pinheiro) e arrancou em Novembro do ano passado com o objectivo de ajudar as pessoas que se encontram numa situação económica e social desfavorável, facultando-lhes a refeição, mas também ajudando na sua inserção social ou profissional.
O refeitório, que começou por fornecer cerca de 40 refeições, actualmente prestava apoio a cerca de 140 pessoas. Em apenas seis meses de actividades triplicaram o número de utentes, sendo que a maioria das famílias a quem prestam apoio foi-lhe encaminhada pela Segurança Social, explicou à Gazeta das Caldas Carmo Oliveira, presidente da direcção do projecto de Refeitório Social “Geração que ama o próximo”.
A mesma responsável disse ainda que como tinham a despensa cheia, pediram autorização ao Banco Alimentar do Oeste para distribuir os produtos pelos seus assistidos. “Foram feitos cabazes para as famílias levar para minimizar as suas dificuldades durante o tempo em que o refeitório está suspenso”, explicou.
A autarquia caldense está agora a tentar encontrar um espaço adequado onde  a equipa possa continuar a desenvolver o seu trabalho social.

F.F.