Rui Pedrosa é o novo presidente do IPL

0
1281
Rui Pedrosa
Natacha Narciso

Rui Pedrosa foi eleito presidente do Instituto Politécnico de Leiria (IPL). O professor adjunto da Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar vive nas Caldas da Rainha desde 2007 e foi vice-presidente do seu antecessor, Nuno Mangas.
O docente, de 41 anos, está ligado ao IPL há 12 e venceu no passado dia 15 de Março a eleição para a presidência do instituto onde teve como adversário Carlos Rabadão, professor coordenador da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Leiria. Rui Pedrosa obteve 21 dos 32 possíveis votos.
O novo presidente, natural de Guimarães, afirmou à Gazeta das Caldas que o seu projecto “será de continuidade, sem deixar de estar atento aos novos desafios”, na medida em que já fazia parte da equipa e se revê na “inovação das formações oferecidas”, assim como na ideia de internacionalização do instituto. O responsável vai bater-se pela possibilidade de realizar doutoramentos nas escolas do Politécnico e apostar na inovação pedagógica.

Para Rui Pedrosa, no âmbito do IPL a ESAD “será sempre uma escola de referência” pelo que esta irá “ter um papel muito activo” no projecto Leiria Capital da Cultura, do qual o Politécnico é parceiro.
O novo dirigente quer também manter e reforçar “as boas relações” existentes com entidades caldenses como o município, continuando as apostas ligadas às áreas da inovação e da investigação. O Politécnico vai querer também ter um maior impacto na região no que respeita à cultura, “não só como produtores, como também para avaliar e medir públicos”.
Segundo o novo presidente, está na calha a realização de exposições produzidas na ESAD que possam ser itinerantes e serão criadas ferramentas para todo o território para aferir e medir itens relacionados com a área cultural.
A tomada de posse do novo presidente depende da publicação do despacho de homologação do ministério, processo que segundo Rui Pedrosa poderá demorar cerca de um mês.
Como vice-presidente do IPL, Rui Pedrosa já esteve ligado à coordenação das áreas da investigação e da inovação. É ainda investigador principal do Centro de Ciências do Mar e do Ambiente (MARE-IPLeiria) e integra vários órgãos de gestão do Politécnico, além de coordenar projectos de internacionalização e de comunicação de ciência.