Conduzimos o Carro Europeu do Ano 2021, o Toyota Yaris Hybrid

0
174

O novo Yaris foi escolhido como Carro Europeu do ano 2021 e mostra argumentos muito válidos com a sua motorização híbrida, especialmente no seu habitat natural, o ambiente urbano

Vinte e um anos depois da primeira geração do Yaris ter sido considerado Carro Europeu do ano, o pequeno citadino da Toyota para o segmento B voltou, em 2021, a merecer o distinto prémio atribuído por um painel internacional composto por 59 jornalistas especializados.

O júri elogiou a tecnologia híbrida do Yaris, a sua condução suave, as baixas emissões e o preço acessível, mas também pelo seu design, desempenho dinâmico e segurança.

O utilitário Yaris disponibiliza uma versão híbrida a partir de cerca de 22 mil euros na versão de entrada, a Confort. O conjunto propulsor, que é o mesmo em todas as versões da gama (Confort, Confort Plus, Exclusive, Square Collection e Luxury), é composto por uma motorização a gasolina de 1,5 litros e por um sistema híbrido de quarta geração, que combinados conferem uma potência máxima de 116 cavalos, enquanto a unidade de combustão, sozinha, atinge os 91 cavalos e a elétrica atinge os 80. O sistema fica completo com uma caixa de velocidades de variação contínua.

Nova geração do sistema híbrido traz muitas melhorias face às anteriores

O conjunto híbrido é um grande passo em frente face às anteriores gerações. Se o que preocupa primeiro são os consumos, o modelo anuncia 3,9 litros por cada 100 quilómetros no ciclo WLPT. No “mundo real”, podemos confirmar que não são números difíceis de atingir, embora seja necessário conduzir com a moderação que este tipo de “filosofia” automóvel exige. A pequena bateria não permite andar muito só em modo elétrico, mas o sistema funciona muito bem e, na condução em cidade, permite reduzir muito o consumo de gaolina. O percurso que fizemos incluiu uma longa incursão em auto-estrada, percorrida a uma velocidade quase sempre constante de 120km/h e, ao final de cerca de 250 quilómetros, o computador de bordo indicava um consumo médio de 4,4 litros de gasolina.

Mais surpreendente é o comportamento do propulsor híbrido com a caixa de velocidades de variação contínua, que proporciona uma condução suave e com um nível de insonorização melhorado em relação às anteriores gerações desde conjunto, contribuindo para o conforto em viagem.

Outro aspeto muito positivo na nova geração Yaris é o conjunto de sistema de apoio à condução por radar, que nos dá já um pequeno aperitivo do que será, dentro de alguns anos, a condução autónoma. Em cruise control (que se adapta à velocidade do carro da frente), o sistema de ajuda à manutenção na faixa de rodagem, tem uma opção de manutenção no centro da faixa, que ajuda a reduzir a fadiga na condução em viagens mais longas. ■