Disgrafia

0
947
Gazeta das Caldas

A propósito das perturbações mais comuns da aprendizagem, hoje abordaremos a disgrafia.

A disgrafia é a alteração na qualidade da escrita que a torna quase impercetível. Estas crianças apresentam problema de motricidade fina (formas incorretas/alternativas de pegar no lápis), de coordenação visuo-motora e de memória para a execução da tarefa da escrita. Como consequência, apresentam letras sobrepostas, de leitura difícil, muito grande ou muito pequena, de traçado muito grosso ou muito fino, de muito suave a demasiadamente carregado, com espaçamento irregular entre as letras.
Uma correta avaliação e diagnóstico precoces são fundamentais para uma intervenção individualizada em sala de aula. O professor deve ter o cuidado de não supervalorizar o impacto da produção escrita na aprendizagem ou na expressão do conhecimento e fornecer instruções e para melhorar a caligrafia.

O ensino deve ser estruturado e adaptado às necessidades individuais e específicas do aluno, fornecendo um reforço positivo para as letras escritas corretamente e feedbacks de correção para as letras que necessitam de ser trabalhadas. Com muito trabalho e afinco, conseguem-se melhorias significativas.
Devidamente sensibilizados, pais e professores tem um papel fundamental neste processo!

Na próxima edição, vamos falar sobre disortografia.