Birras – como lidar com elas?

0
622
Gazeta das Caldas

Muitos são os pais que procuram os serviços de Psicologia quando não sabem como lidar com as birras dos seus filhos.

A birra é uma das formas mais eficazes de as crianças obterem o que querem dos pais, manifestando aos 4 ventos a sua vontade, ainda em formação, não sabendo expressar-se da melhor forma. Se cedermos, a criança aprende que todas as vezes que ela quiser algo, bastará fazer birra e irá conseguir o que quer (quanto menos coerentes forem as regras, mais as crianças se tornam teimosas, quanto mais teimosas mais birrentas). Se agirmos com agressividade, será iniciada uma “luta de vontades”, nada benéfica para ambas as partes.
Nunca (NUNCA!) ceda às birras – ao ceder, vai mostrar-lhe que basta começar a gritar que, mais grito menos grito, far-lhe-á a vontade. Não ceder mostra que o adulto é que manda e que existem regras e limites que têm de ser respeitados sempre. Ensinar a lidar com as próprias frustrações, saber esperar e lutar para conquistar os seus objetivos também é educar!
Não perder o controle – para as crianças deve estar bem claro que os pais são a autoridade, fonte de respeito e de controle da situação. Agressividade gera agressividade
Levar a criança para uma zona tranquila – sem objetos distratores para que se possa concentrar.

Dar-lhe tempo para se acalmar – mantendo sempre o controlo da situação. A criança deve perceber que os pais não estão dispostos a ceder aos seus caprichos e que são eles que impõem as regras a ser cumpridas, sem negociação.
Se a birra acontecer fora de casa, diga-lhe que conversarão quando regressarem. Relembre-lhe do problema, fazendo-o sentir que está muito insatisfeito com seu comportamento e que ficará de castigo.
Deixe claro que não permitirá que esse comportamento se repita mas não ameace com castigos que não vai conseguir cumprir.
Essas táticas não só ajudam a controlar as birras da criança nesse processo, mas também servirão para reduzir consideravelmente a frequência e intensidade das birras, até que desapareçam com o tempo, pois a criança acaba percebendo que tal comportamento não funciona com você.
Finda a birra, converse muito. É importante conversar com a criança sobre aquilo que se passou, fazer um balanço das consequências, porque é que não pode voltar a acontecer.
É fundamental ensinar a criança a controlar-se.
Se não resultar, consulte um especialista!
Façam-nos chegar as questões que mais vos preocupam, através da nossa página de Facebook Gazeta da Saúde & Bem-Estar, por email saúde@gazetadascaldas.pt, através do telefone 965 765 367 ou entregando pessoalmente na redacção.
As mais pertinentes serão publicadas todas as semanas.
Participe! Ajude-nos a levar a saúde e o bem estar até si.