CHO regista aumento da atividade assistencial

0
62
Nos três hospitais do CHO assinalou-se um aumento da atividade

Administração revela que hospitais da região tiveram mais consultas e cirurgias

O Centro Hospitalar do Oeste (CHO) registou um aumento significativo da sua atividade assistencial no primeiro semestre de 2022 comparativamente com os períodos homólogos de 2021 e de 2019 (o último que pode ser utilizado como referência do período pré-pandémico), com um aumento do número de consultas e de cirurgias realizadas. O número de sessões de Hospital de Dia também sofreu um acréscimo.
Os dados apurados indicam que, no primeiro semestre deste ano o número de consultas médicas foi de 82.352, mais 2,9% (2.284) que no período equivalente de 2021 e mais 10,3% (7.682) que no de 2019. O número de primeiras consultas aumentou 12% (3.004) em relação a 2021.
Foram realizadas 4.338 cirurgias, mais 40,8% (1.257) que em 2021 e mais 15% (661) que em 2019, além de 7.467 sessões do Hospital de Dia, mais 8,5% (582) que em igual período do ano transato e mais 1.228 do que no de 2019. Relativamente à lista de espera para consulta, o tempo médio de espera aumentou em 6,8 dias em comparação com 2021, mas diminuiu 64,8 dias face a 2019 (de 178,3 para 113,5 dias). Quanto ao tempo médio de espera para cirurgia, este diminuiu 7,5 dias de junho de 2021 para junho de 2022, e 63 dias de dezembro de 2019 para o mês referido do presente ano.
Em 30 de junho de 2022, 92,8% dos utentes inscritos para cirurgia estavam na lista daqueles dentro do tempo máximo de resposta garantida.
No que concerne aos serviços de urgência das três Unidades Hospitalares do CHO, foram registados 83.143 episódios de urgência até junho de 2022, um aumento da procura de 47,9% (26.926 atendimentos) quando comparada com a de junho de 2021.
O CHO afirma que o aumento da atividade assistencial “é demonstrativo do profissionalismo, do empenho e da dedicação dos profissionais da instituição. ■

Joana Cavaco