Os nossos 7 sentidos

0
270

 

Tânia Gomes
Terapeuta Ocupacional

São mesmo 7 os sentidos que temos no nosso corpo, estando mais um em estudo (a interoceção). Para além dos 5 sentidos que já conhecemos, que são a visão, a audição, o tato, o olfato e o paladar, temos mais dois muito importantes que estão presentes no nosso dia-a-dia. Estes são o sistema vestibular, que nos ajuda a percecionar o movimento bem como a manter o equilíbrio, e o sistema propriocetivo, que recebe informação dos músculos e articulações e dá-nos a noção da posição do nosso corpo no espaço. É através destes 7 sentidos em conjunto que a informação do ambiente e do próprio corpo é recebida e processada no sistema nervoso central, de forma a produzir uma resposta adaptativa. A este processo, que ocorre de forma inconsciente, chama-se integração sensorial. Esta é a base para o desenvolvimento de várias competências como a atenção, a memória, a linguagem, a perceção e o pensamento abstrato, possibilitando a aprendizagem da criança. Assim, quando a criança tem dificuldade em processar alguns estímulos que recebe, terá menor capacidade de participar com sucesso nas diversas ocupações do dia-a-dia, como o brincar, as atividades de vida diária, a participação social e a educação. Esta dificuldade pode acontecer em todos os sistemas atrás mencionados. Por exemplo, a criança pode ter medo de andar de baloiço por ser sensível a estímulos vestibulares, ou não gostar de ir a sítios ruidosos como um restaurante, devido aos sons, ou pode ser reativa a sensações táteis e não gostar de se sujar. Por outro lado, pode gostar de tocar em tudo como forma de procura de estímulos táteis ou ser mais agitada por procurar estimulação vestibular. O terapeuta ocupacional pode ajudar nestas situações e noutras, avaliando detalhadamente o caso e estabelecendo um plano de intervenção adequado. ■