Saúde em ponto pequeno: Obesidade – A epidemia dos nossos tempos

0
73
notícias das Caldas

Gonçalo Passos Croca, Catarina Mendonça e Catarina Gomes

O excesso de peso/obesidade em idade pediátrica é atualmente um dos maiores desafios de saúde nos países desenvolvidos, com uma prevalência e gravidade crescentes nas últimas décadas. Segundo o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge em 2019, 11.9% das crianças portuguesas apresentavam obesidade e cerca de 29.7% excesso de peso.
Qual a diferença entre obesidade e excesso de peso?
Para averiguar a presença de excesso de peso ou obesidade temos de recorrer às curvas de crescimento presentes no Boletim de Saúde Infantil e Juvenil. Consideramos obesidade se o Índice de Massa Corporal (relação entre o peso e a estatura) se encontrar acima do Percentil 97 e excesso de peso se entre o Percentil 85 e o 97.
O que causa obesidade?
A principal causa de obesidade deve-se ao desequilíbrio entre alimentação e exercício físico. Uma dieta rica em alimentos calóricos e açucarados associada a um estilo de vida sedentário com pouca prática de exercício físico conduz a um maior risco de excesso de peso e obesidade.
Quais são as consequências da obesidade:
A obesidade aumenta o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares como diabetes, hipertensão arterial ou enfarte agudo do miocárdio. Concomitantemente pode também aumentar o risco de doenças osteoarticulares, pulmonares ou oncológicas (cólon, fígado, mama, ovário entre outros).
O que posso fazer para diminuir de peso?
Redução da ingestão de alimentos com elevado valor calórico e aumentar o consumo de legumes (devem perfazer pelo menos metade do prato a cada refeição) e fruta diariamente. Segundo a Organização Mundial de Saúde, cada criança deverá praticar pelo menos 60 minutos de exercício físico por dia.
O que posso ganhar com a perda de peso?
Para além de melhorar todos os parâmetros mensuráveis de saúde com a diminuição do risco cardiovascular, a perda de peso também vai melhorar a saúde mental das nossas crianças com aumento da autoestima, fator tão ou mais importante que uma boa saúde física. ■