João Maria Pereira é campeão do Karting

0
282
João Maria Pereira, apesar de jovem, é uma promessa da modalidade. Sonha, como a maioria dos pilotos, em chegar à Fórmula 1

Tem apenas 11 anos e já se sagrou campeão nacional de karting duas vezes. Este ano João Maria vai participar em provas internacionais

João Maria Pereira só tem 11 anos e em 2023 foi campeão nacional de Karting, na categoria Mini-Micro, além de ter feito cinco boas provas no Campeonato de Portugal Rotax. Pelo segundo ano consecutivo, o piloto do Vimeiro (Alcobaça) ficou apurado para as Rotax Max Challenge Grand Finals.
O jovem também foi campeão na categoria Micro-Academy, campeão na categoria Mini-Max em Portugal e em Espanha, entre outros êxitos e presença em vários pódios em provas que se realizaram na Bélgica, em França e no Bahrain. Treinado pelo antigo piloto Rui Pereira, o jovem piloto alcobacense soma êxitos que fazem dele uma grande promessa do Karting em Portugal. Em junho passado foi um dos dois portugueses que correu a prova de karting em Le Mans, tendo sido o piloto convocado para levar a bandeira portuguesa.
Tinha apenas cinco anos quando o pai lhe ofereceu o fato, as botas e um kart pelo Natal. E mesmo tendo um percurso alcatroado em casa, cedo se percebeu que ele tinha talento.
Os pais, ambos dentistas, Ana Mendes e João Pereira contam que, logo no início do ano seguinte, o kart, prenda de Natal, já estava no kartódromo do Bombarral, onde funciona a escola de Karting do Oeste.
João Maria Pereira tinha apenas cinco anos quando começou a dar os primeiros passos na modalidade. Em 2018 começou a competir e nunca mais parou.
Além de treinador, João Maria tem também o seu mecânico e preparador físico.
Atualmente, o piloto já corre na categoria Júnior e estreou-se no fim de semana passado em Braga.
 Além das aptidões de condutor, há outros fatores que são tidos em conta, como é o próprio peso. O kart, piloto e equipamento são pesados à saída da pista e acabam por determinar o sucesso de uma corrida e, no caso de João Maria Pereira, permitiram que, apesar de ter 11 anos, já pode correr na categoria dos 12 aos 14 anos, pois completará a idade mínima em setembro. O jovem alcobacense tem provas dadas anteriormente e agora terá que se habituar ao novo kart que já é de adulto.
O que João Maria mais aprecia nas provas “é a velocidade” e já chegou próximo dos 120 km/h com o seu kart. Desde os sete anos que este piloto atinge acima dos 100 km/h.
“O equipamento é muito rigoroso e todas as peças têm que estar homologadas”, contaram os pais Ana Mendes e João Pereira, acrescentando que todos os componentes são verificados em qualquer corrida, nacional ou estrangeira.
Como qualquer piloto, João Maria Pereira gostaria de ascender à Fórmula 1, apesar de saber que é um objetivo que não é fácil de alcançar. Todos os pilotos da prova rainha do automobilismo passaram pelos karts e só depois seguiram para os fórmulas, primeiro a 4, 3 e 2.
De todos os países que já visitou por causa dos corridas, foi o Bahrein que mais gostou, pois as pistas de kart “são muito boas, com boa aderência”. Das pistas portuguesas, a que João Maria prefere é a de Portimão.
O piloto conta que quem corre nesta modalidade “é bastante competitivo” mas pior que os pilotos… são os pais. Muitas vezes, após corridas, os pilotos até se juntam para outras atividades, como jogar à bola, mas, como noutras modalidaes, há pais que defendem os seus filhos de forma acérrima e nem sempre da forma mais correta.
Os pais de João Maria estiveram ligados à competição na equitação mas agora passaram dos cavalos vivos para os motorizados, pois tudo fazem para apoiar o seu filho. Contam que nas competições de karting, os primeiros lugares diferenciam-se aos milésimos, ou seja, nesta modalidade, nas corridas “um segundo é uma eternidade”.
Ana Mendes e João Pereira contam também que o sucesso de um piloto não depende apenas do motor.
“É o piloto, o chassis e o motor. É a conjugação dos três que dita o sucesso. Basta que um deles falhe e já não se consegue…”, contou o casal. Dizem ainda que o Karting é uma modalidade cara, pois cada prova pode custar entre os quatro e os cinco mil euros à família dos pilotos.
Além do mais, é “uma disciplina exaustiva que exige ao piloto foco e bons reflexos que lhe permitam as melhores opções no que diz respeito ao trajeto ideal em cada pista”, acrescentaram.
Piloto e futuro engenheiro mecânico
Os treinos de Karting de João Maria decorrem sobretudo aos fins de semana. A equipa do piloto e sua família deslocam-se às pistas de corrida para treinos e para as competições, ao passo que a preparação física é feita durante a semana.
O jovem alcobacense estuda no Colégio LIS, na Marinha Grande, e é bom aluno. Entre as suas disciplinas favoritas estão as Ciências e o Português. O piloto já sabe que a escola não pode ser descurada e afirmou à Gazeta que gostava de estudar engenharia mecânica. Desta forma, poderia unir os dois mundos, a condução e o saber mecânico, tão necessário a quem se dedica ao desporto automóvel. A escola é compreensiva em relação à participação do jovem nas provas mas, muitas vezes, tem que estudar ou fazer previamente os testes das disciplinas. Por exemplo, quando participou na prova de Karting em Les Mans, João Maria teve que faltar uma semana inteira. ■