Aumenta para três o número de mortos na urgência de Torres Vedras

0
152

Dois doentes do Serviço de Urgência do Hospital de Torres Vedras infetados com o vírus da covid-19 morreram esta quinta-feira, elevando para três o número de óbitos nesta unidade, informou o Centro Hospitalar do Oeste (CHO).

“Dos 10 doentes confirmados como positivos, dois faleceram nas últimas horas”, disse à agência Lusa a presidente do conselho de administração do CHO, Elsa Baião, ressalvando que a instituição “aguarda ainda o resultado de vários testes realizados a utentes” do Hospital de Torres Vedras.

O número de óbitos relacionados com o foco de infeção por covid-19 surgido no Serviço de Urgência Geral do Hospital de Torres Vedras aumenta assim para três, depois de na terça-feira ter morrido um outro doente.

O foco de infeção naquela unidade, do distrito de Lisboa, está relacionado com um idoso que esteve internado naquele serviço “com patologias não respiratórias”, divulgou a instituição num comunicado, esclarecendo que o mesmo “foi testado antes de ter alta” e foi “validado como negativo”.

De acordo com o CHO, “a situação clínica do doente agravou-se e este regressou à urgência, 24 horas depois, desta vez com queixas respiratórias”.

Após um segundo teste ao novo coronavírus, o resultado foi positivo, tendo o doente sido internado na “área covid” desta unidade hospitalar, onde acabou por morrer, no dia 15.

A situação levou à realização de testes a utentes e profissionais que contactaram com o doente, alguns dos quais manifestaram hoje à Lusa preocupação por “muitos ainda não terem sido testados e se manterem a trabalhar no serviço sem saberem se estão infetados”.

Questionado pela Lusa, o CHO esclareceu que os testes estão a ser feitos “dentro do período estipulado pelas normas da Direção Geral da Saúde (DGS)” e que “relativamente à quarentena [dos trabalhadores], serão cumpridas as indicações dadas pelo delegado de saúde”.

Dos testes já realizados aos profissionais, dois tiveram resultado positivo.

De acordo com as determinações das autoridades de saúde estão também a ser testados cerca de 90 pessoas, entre utentes e trabalhadores do lar da Associação Social, Cultural e Humanitária da Atalaia, no concelho da Lourinhã, de que era utente o idoso atendido no serviço de urgências e que poderá ter estado na origem do foco.

João Serra, vereador da proteção civil na câmara da Lourinhã (distrito de Lisboa) disse à Lusa que dos testes já efetuados há a registar “um caso positivo, de uma funcionária do lar”, que se encontra a cumprir quarentena.

A maioria dos doentes com resultado positivo encontra-se internada no Hospital de Torres Vedras “numa enfermaria destinada aos doentes covid-19, com lotação para 24 camas, e que segundo o CHO tem atualmente “uma taxa de ocupação de 54%, que corresponde a um total de 13 doentes internados”.

A instituição admite que os resultados dos testes que estão a ser efetuados, a uma média de 80 por dia, venha a determinar “a necessidade de transferência de doentes para outros hospitais”, designadamente quando a condição clínica dos utentes “exige cuidados diferenciados não disponíveis no Centro Hospitalar do Oeste”.

Neste caso, a transferência de doentes obedece às regras definidas nas redes de referenciação, sendo o Hospital de Referência o Centro Hospitalar de Lisboa Norte.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 482 mil mortos em todo o mundo, icluindo 1.549 pessoas em Portugal.

DA // MP