“Alvitinhos” de seis anos escrevem livro

0
385

Untitled-1A história de uma cenourinha que tinha o sonho de aprender a ler e que o conseguiu através da ajuda de galinhas, galos, hamsters, cabrinhas, e um gafanhoto, é descrita e desenhada pelos próprios alunos. Começaram por pintar a pastel uma folha de tamanho A3, depois construíram a história e criaram as personagens, que são os legumes e animais que têm na quinta pedagógica que fica situada mesmo junto à sala de aulas. Este projecto foi concretizado entre inícios de Março e finais de Maio. “Tudo aconteceu na sala de aula”, conta a professora Teresa de Jesus, que considera o resultado “brilhante” pois o projecto nasceu com os próprios alunos, que “perceberam o que era um livro de histórias”. O livro é digital e foram impressos apenas algumas dezenas de exemplares para oferecer como prenda aos alunos no final do ano lectivo. O primeiro livro foi feito em Dezembro. Denominado “Uma história por noite vamos contar aos papás”, reunia várias frases. Depois criaram o “Olhar o Cuquedo”, onde interpretaram o livro infantil “O Cuquedo”, de Clara Cunha e com ilustração de Paulo Galindro. Teresa de Jesus destaca que todo este projecto contou com a participação também dos pais, que ajudam a procurar, por exemplo, uma editora interessada em publicar o livro. E já encontraram. Vão agora em inícios de Julho reunir com os seus responsáveis para acertar os pormenores e possibilitar que a obra seja colocada no mercado. “Este projecto tem pernas para andar pois mostra a criatividade de uma criança”, diz, acrescentando que quem olha para o livro percebe que foi feito pelos meninos. Prevista está também a participação num concurso da Fundação Calouste Gulbenkian para crianças criativas. O projecto “Alvitinhos na Quinta” tem também associado uma componente solidária. A primeira iniciativa aconteceu no Dia Mundial do Rim (13 de Março), em que os meninos levaram beijos, abraços e flores aos doentes que estavam no Centro de Hemodiálise das Gaeiras. Depois, juntaram-se ao canil municipal de Óbidos para angariar dinheiro para os animais abandonados. Mas não é só a nível literário que estes alunos se destacam. Neste ano lectivo já participaram no filme “Otorrinolaringologista”, realizado por André Pereira, da ESAD, sendo, inclusivamente, um dos alunos o personagem principal. No próximo ano têm já previstas participações em dois filmes. “Estes miúdos são extremamente criativos e muito concentrados, mas tudo funciona porque trabalhamos em equipa com os pais, animadores e funcionários da escola”, remata a professora. Presente na apresentação pública do livro, José Manuel Nascimento, responsável do Agrupamento de Escolas de Óbidos, destacou a importância da leitura e o sentimento de realização que a sua edição representa para os alunos. Por outro lado, enalteceu a componente solidária de ajuda aos animais abandonados no concelho.

Fátima Ferreira
fferreira@gazetadascaldas.pt