Dois autores locais realizam busto de homenagem a Herculano Elias

0
275

É na oficina de Vítor Lopes, na Expoeste, que está a ser executado o busto do artista caldense, falecido em 2015

O busto ainda não está terminado, mas já é possível identificar os traços do rosto de um dos mais importantes ceramistas e miniaturistas caldenses: Herculano Elias (1932-2015). A modelação está a cargo de Carlos Constantino, enquanto as restantes fases da execução da obra são de Vítor Lopes Henriques. Este cria os moldes e coze a peça que vai dar origem a uma pequena série.
“A primeira vamos oferecê-la à família”, contou Vítor Lopes, explicando que a obra é uma homenagem a este artista. No total, a peça mede cerca de 50 centímetros e deverá pesar à volta de 20 quilos. Os dois autores já fizeram anteriormente o busto de Bordalo Pinheiro.
Esta obra homenageia Herculano Elias, descendente de várias gerações de ceramistas e exímio miniaturista, que deu continuidade à tradição da sua família. Vários familiares dedicaram-se à cerâmica artística e à miniatura, desde 1885.
É com gosto que Carlos Constantino modela o rosto de mestre Herculano Elias. Fá-lo nos seus tempos livres, quando vem às Caldas aos fins de semana.
O busto está a ser modelado em barro vermelho, pois “é mais adequado para “tirar” rostos masculinos”. Por seu lado, o branco é mais fino “e adequado para modelar os traços das mulheres”, acrescentou. O autor também foi responsável pela modelação dos rostos das estátuas de Bordalo e de Zé Povinho, patentes na Rua das Montras, assim como noutras estátuas desenhadas por António.
Serão feitas, no máximo, 50 peças deste busto, que pode ser encomendado a Vítor Lopes Henriques, o qual trabalhou em vários locais com Herculano Elias.
“Fui para a Secla com 14 anos e ele já lá trabalhava”, disse Vítor Lopes, de 75 anos, que toda a vida fez moldes para oficinas e fábricas caldenses. Depois, voltou a laborar com o homenageado no Cencal, tendo feito moldes também para as suas obras artísticas.
Para Carlos Constantino, Herculano Elias era alguém “especial” visto que “estava sempre interessado em ensinar o que sabia”. ■