Cercina aposta em novas valências e mais capacidade de respostas sociais

0
64

A criação do Serviço de Apoio Domiciliário (SAD), a duplicação da capacidade da Residência Autónoma e a ampliação do Centro de Atividades para a Capacitação e Inclusão (CACI) estão entre os principais investimentos previstos pela Cooperativa de Ensino, Reabilitação, Capacitação e Inclusão da Nazaré (Cercina), para 2022. O plano de atividades e orçamento desta instituição, no valor de 870 mil euros, foi aprovado pela assembleia geral no passado dia 29 de dezembro.
De acordo com nota de imprensa, a entidade aguarda a aprovação da candidatura do SAD ao Programa de Celebração ou Alargamento de Acordos de Cooperação para o Desenvolvimento de Respostas Sociais. O serviço dirigido exclusivamente ao apoio às pessoas com deficiência e suas famílias o que permitirá, segundo o presidente do Conselho de Administração, “diversificar ainda mais as respostas sociais da Cercina às necessidades da comunidade”.
O CACI ampliará a sua capacidade das atuais 15 vagas para mais 30. Estas duas valências permitirão “fortes investimentos “em termos de reabilitação e aquisição de infraestruturas, e em termos de recursos humanos. De acordo com Joaquim Pequicho, o investimento “será parcialmente reembolsável por via do PRR [Plano de Recuperação e Resiliência] e através dos novos acordos de cooperação que trarão receitas para ajudar a assegurar a comparticipação própria da Cercina”.
A assembleia ficou ainda marcada pelo cumprimento de um minuto de silêncio, antes da ordem do dia, em homenagem a Rogério Cação, figura de proa do movimento social e cooperativo, falecido em julho último.
A Cercina nasceu em 1981 e assume-se como uma resposta social de base comunitária, visando a promoção dos direitos da pessoa com deficiência e outros grupos populacionais. ■