Fotojornalista da Lusa expõe imagens em Leiria

0
70
A exposição de Nuno André Ferreira, patente nas montras do Café Central, pode ser apreciada ao ar livre

Nuno Ferreira, fotojornalista da Lusa nomeado para o World Press Photo, está a expor em Leiria, de onde é natural

É a primeira exposição individual desde que Nuno André Ferreira, fotojornalista da agência Lusa, foi nomeado para os “óscares” do fotojornalismo e que pode ser vista em Leiria, localidade de onde é natural.
A exposição pode ser apreciada na montra do espaço Café Central, na Travessa da Misericórdia, junto ao Centro de Diálogo Intercultural de Leiria.
A montagem permite que as 10 fotografias possam ser observadas da rua, ao ar livre. Presente está a imagem selecionada pelo júri do World Press Photo 2021. A fotografia foi captada por Nuno Ferreira, a 7 de setembro de 2020, numa aldeia do concelho de Oliveira de Frades ameaçada por chamas, tendo captado, em dois planos, o fogo e o rosto de um bebé no banco traseiro de um carro. Presente está, também, a imagem vencedora do Prémio Rei de Espanha de Jornalismo 2019. A fotografia captou o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa a confortar um idoso, após os fogos de outubro de 2017, na região Centro. As duas imagens foram publicadas em trabalhos da Lusa.
Os grandes incêndios, a pandemia de covid-19, a cultura do vinho e o Portugal rural e interior são temas que dominam a exposição que é “um exemplo emocionante do que o fotojornalismo alcança nos momentos em que se cumpre”, pode ler-se em nota de imprensa.
O fotógrafo garante o 1º, 2º ou 3º prémio na categoria Spot News (Singles) do World Press Photo (WPP) de 2021. Os resultados serão anunciados em abril.
Antes de Nuno Ferreira, e desde a primeira edição, em 1955, só cinco portugueses tinham sido premiados no concurso internacional do WPP: Eduardo Gageiro em 1975, João Silva em 2006, Miguel Barreira em 2008, Daniel Rodrigues em 2013 e Mário Cruz em 2016 e em 2019.
A mostra, que abriu a 11 de março, poderá ser vista até ao dia 15 de abril. Tem curadoria dos responsáveis do espaço e do próprio autor e teve como parceiro os SMAS de Leiria.
Nuno Ferreira é também colaborador dos meios do grupo Cofina (Record, Correio da Manhã, Sábado e Jornal de Negócios). O fotojornalista, cujo trabalho já foi distinguido com prémios em Portugal e no estrangeiro, está representado nas publicações “Dois anos Depois – Júbilo e Tragédia” (da Presidência da República), 140 Manchetes para a História (Correio da Manhã), “Everydaycovid – Diários Fotográficos em Estado de Emergência” e “At the Scenes of the Pandemic – International Press Photo Exhibition” (Coreia do Sul). ■