Sociedade Musical Recreativa Obidense foi um dos vencedores de concurso internacional

Foi no último dia de janeiro que o maestro João Raquel soube que a orquestra juvenil da Sociedade Musical Recretiva Obidense (SMRO) ganhou o 1º prémio do concurso “Winter Stars Of Dresden”, realizado online.
“Ganhámos o 1º prémio, obtendo 56 pontos em 60 possíveis”, revelou o líder do grupo, satisfeito com a distinção que reconhece o percurso que este agrupamento tem feito ao longo dos anos.
O responsável enviou para o concurso a interpretação da obra “Coliseum” do compositor espanhol Hugo Chinesta.
O tema faz a descrição dos diferentes ambientes que se viviam no Coliseu de Roma, no tempo dos grandes combates que opunham os gladiadores. A obra, que chega quase aos 10 minutos, foi interpretada no último concerto desta orquestra, que decorreu no Dia da Mulher, a 8 de março de 2020, na Igreja de Santa Maria, em Óbidos, a poucos dias do primeiro confinamento obrigatório…
“A atuação foi muito especial, pois tínhamos a assistir uma convidada, a maestrina argentina Mirta Soto”, acrescentou o líder do grupo. Além disso, os músicos ainda viveram outro momento marcante, pois nesse dia estrearam o novo fardamento “que aposta no azul e amarelo”, contou João Raquel.

Os ensaios da orquestra da SMRO estão suspensos, mas há aulas online e distinções internacionais para os melhores

O maestro tem-se recusado a baixar os braços e, por isso, mesmo sem poder organizar iniciativas presenciais, vai dando a conhecer o que fazem os agrupamentos que dirige nos festivais internacionais que são organizados pela internet por vários países do mundo.
Sendo uma atuação com convidados especiais e em estreia de nova farda, “o prémio agora atribuído pelo concurso alemão ainda ganha mais relevância”, disse João Raquel, acrescentando que este reconhecimento internacional abrange não só o grupo como também a própria SMRO. “Serve também para levar mais longe os nomes da vila de Óbidos e também de Portugal”.
Nesta competição internacional, que decorreu no âmbito de um festival de arte realizado em Dresden, no leste da Alemanha, participaram orquestras, solistas e bailarinos de mais de 30 países.
Segundo aquele responsável, enviaram gravações de atuações grupos de artistas de países não só de toda a Europa como também do Canadá, EUA, China, Bulgária, Rússia e Japão.
O júri da competição integrou agentes culturais e artísticos alemães, que foram convidados a avaliar as diferentes propostas oriundas de todo o mundo.
A organização do “Winter Stars Of Dresden” pertence à Fundação Internacional de Caridade “The Festival of Bridges”, tendo sido desenrolada em parceria com o Centro Taylis, que se ocupa da organização de festivais e programas de arte para crianças e jovens.
E só graças ao digital é que agrupamentos de tantos países puderam dar a conhecer o seu trabalho. O “Winter Stars Of Dresden” tem, de resto, o objetivo principal de dar a conhecer novos e talentosos artistas das mais variadas nacionalidades.
Os artistas e grupos que participaram tiveram, ainda, a oportunidade de dar a conhecer as tradições multiculturais ao público. Entre as várias categorias havia a de Folclore, que se destina a dar a conhecer as expressões artísticas diretamente relacionadas com a identidade cultural de cada país. Segundo o maestro, as apresentações foram feitas “com base no respeito mútuo pelos hábitos culturais de todos os países”.
No entender de João Raquel, estes eventos – que visam salientar o trabalho criativo das crianças e jovens e em simultâneo visam melhorar as habilidades profissionais e qualificações de professores e líderes artísticos – são igualmente muito úteis “para motivar a todos, maestros e músicos”. Até porque os ensaios desta orquestra se encontram suspensos desde novembro de 2020. A própria escola de música da SMRO está, por agora, apenas a funcionar com aulas online. Conta com 30 alunos, com idades que variam entre os 6 e os 16 anos. O maestro João Raquel também dirige a banda Juvenil da Sociedade Filarmónica de Santo Estevão (Benavente), que obteve o 3º lugar na competição neste festival de artes alemão. ■