Spirit Selection premeia três produtores da região

0
123
As quatro bebidas espirituosas da região distinguidas em Bruxelas

Grande Ouro para David Pinto & Companhia e Prata para a Lemos Figueiredo e Companhia Agrícola do Sanguinhal

 

Foi divulgada, no passado dia 3 de novembro, a lista de vencedores do Spirits Selection, um concurso que reúne e dita as tendências das bebidas espirituosas de todo o mundo. Um dos premiados com a Grande Medalha de Ouro foi o Licor de Ginja M.S.R., produzido pela David Pinto & Companhia, Lda, de Alcobaça.
O licor de ginja produzido pela empresa alcobacense consegue, assim, trazer deste concurso uma medalha pelo terceiro ano consecutivo, num caminho sempre em crescendo. É que em 2019 o Licor de Ginja M.S.R. mereceu do júri a medalha de prata e, no ano seguinte, chegou à medalha de ouro, atingindo, assim, em 2021 a distinção mais elevada em disputa.
No entanto, esta não foi a única bebida da região premiada. Em destaque esteve igualmente a Lemos Figueiredo – Adega das Frutas de Alcobaça, Lda, que trouxe do concurso realizado em terras belgas duas medalhas de prata. Uma delas foi conquistada pelo licor de ginja Ginja Lemos Figueiredo – Vintage 2018, uma edição especial envelhecida em carvalho francês. Foi a primeira vez que este licor foi premiado neste concurso. Já o Vermouth Hernandez Reserva 2016 repetiu a medalha de prata conquistada no ano passado. Além deste prémio, a Lemos Figueiredo já tinha visto premiadas com medalha de prata, na edição do ano passado, o Licor de Ginja Alcobaça Reserva 2016 e também o de 2013.
Além destes dois produtores de Alcobaça, o Spirits Selection distinguiu ainda o brandy Quinta S. Francisco Aguardente Vínica XO 12 Anos, produzido pela Companhia Agrícola do Sanguinhal, igualmente com uma medalha de prata. Esta foi a primeira vez que, tanto este licor, como a empresa bombarralense foram premiados neste concurso.
A região arrebatou, assim, quatro das oito medalhas obtidas por bebidas nacionais nesta competição, que decorreu entre 21 e 24 de outubro em Bruxelas e reuniu a nata das bebidas espirituosas de todo o mundo, com a lista de premiados a conter 627 entradas, de 45 países diferentes.
De entre todos os distinguidos com a medalha de grande ouro, sai posteriormente a lista de revelações do concurso, prémio atribuído a bebidas inovadoras, mas nesta lista de apenas 12 premiados não entraram bebidas nacionais.
Os países mais medalhados na competição foram França, China e Brasil. Quanto às bebidas mais premiadas foram os rums de açúcar puro de cana.
A competição do próximo ano tem lugar em Guadalupe (Espanha) e decorrerá em junho. ■

Produtores da região trouxeram quatro das oito medalhas conquistadas por Portugal