Música marca regresso à escola na Rafael Bordalo Pinheiro

0
88
Jovens músicos deram as boas-vindas aos colegas na secundária das Caldas da Rainha

Os alunos do 2.º e 3.º ciclo retomaram na passada segunda-feira as aulas presenciais. Na reabertura, a Secundária Rafael Bordalo Pinheiro fez questão de os receber com música pelos corredores

Os sons do trombone, acordeão, bateria, guitarra clássica e piano fizeram-se ouvir logo pela manhã de segunda-feira, 5 de abril, pelos corredores da Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro, nas Caldas da Rainha, e assim continuaram durante os intervalos.
“A escola tem talentos que têm de ser partilhados porque a arte faz da escola um lugar mais apelativo e inspirador”, salienta a diretora do Agrupamento, Maria do Céu Santos, agradecendo a iniciativa de David Carvalhinho, Dinis Carvalhinho, Mateus Leandro, Tomás Oliveira, Joana Santos, Mário Pascoal, Joaquim Lúcio e Tomás Lúcio que, desta forma, alegraram o regresso de todos ao trabalho presencial.
Esta atividade deu início ao Projeto “Intervalo+”, inserido no Plano Nacional das Artes, do qual esta escola faz parte.
O regresso às aulas presenciais para os alunos do 2º e 3º ciclos, assim como as Atividades de Tempos Livres dirigidas a esses estudantes, é uma das medidas do plano de desconfinamento que entraram em vigor em 5 de abril.
Estes alunos juntam-se às crianças das creches e do 1.º ciclo que foram os primeiros a regressar às suas escolas, em 15 de março. O regresso progressivo dos estudantes às aulas presenciais termina a 19 de abril, com o ensino secundário e superior.
As escolas estavam fechadas desde o dia 22 de janeiro, quando o governo decidiu novo confinamento geral. Só no concelho das Caldas da Rainha, este ano letivo é frequentado por perto de 10 mil alunos, desde o pré-escolar ao ensino secundário e profissional, uma franja da população que começa a voltar à normalidade possível.

Alunos da secundária das Caldas alegraram colegas em iniciativa do Projeto “Intervalo+”

 

As novas regras
Com o regresso ao ensino presencial foram definidas pelo governo medidas extraordinárias relativas à avaliação externa e conclusão de ciclos e níveis de ensino, nomeadamente o cancelamento das provas de aferição e das provas finais de ciclo do 9.º ano.
A conclusão do ensino secundário e o acesso ao ensino superior fazem-se nos mesmos termos do ano letivo passado, ou seja, sem a realização de exames para conclusão e certificação.
Os alunos inscrevem-se e realizam apenas as provas de ingresso que pretendem. Já no caso do ensino profissional é admitida a realização de Provas de Aptidão Profissional e Artística à distância, em caso de necessidade, e a prática simulada.
Também coincidente com o regresso às aulas é a testagem dos professores e pessoal não docente. ■