Cartoonista italiana Gio venceu 16ª edição do World Press Cartoon

0
206

Uma impressão digital feita a partir de jornais, da autora italiana Gio –  nome artístico de Mariagrazia Quaranta – mereceu  o Grande Prémio da 16ª edição do World Press Cartoon, o grande evento anual do desenho de humor na imprensa internacional, que abriu portas no CCC durante o serão de  17 de julho.  A proposta da italiana foi também o primeiro prémio na categoria Desenho de Humor que foi publicado pelo jornal online espanhol Mundiario, em Novembro de 2020.

Entre os nove premiados desta edição, Gio arrecadou o maior prémio monetário, no valor de 10 mil euros, correspondente ao Grand Prix.

A cerimónia da entrega dos troféus decorreu num espetáculo onde o humor foi uma constante, com a passagem pelo palco de personalidades marcantes do cartoon internacional e da vida cultural caldense.

O World Press Cartoon distinguiu ainda trabalhos em duas outras categorias. Em
Caricatura, o 1º prémio foi atribuído ao mexicano Dario Castillejos, com a obra Greta
Thunberg; o segundo prémio foi para Juan Carlos II, do português André Carrilho, e o terceiro prémio distinguiu a caricatura Rainha Sofia de Espanha, do espanhol Ivan Mata Tamayo. Trabalhos realizados para as publicações, El Imparcial, Diário de Notícias e El Diario Vasco, respetivamente.

Na categoria Cartoon Editorial,  o 1º prémio foi atribuído ao ucraniano Konstantin
Kazanchev, por um desenho sem título, publicado na plataforma de cartoons holandesa Cartoon Movement e o 2º prémio foi para Trump Riot, do australiano David Rowe, publicado no jornal Australian Financial Review. O 3º prémio foi entregue ao artista argentino Alejandro Becares, por David e Golias, publicado também na plataforma Cartoon Movement.

Os desenhos foram avaliados por um júri internacional que integrou, para além do
representante da organização, António Antunes, Christine Traxeler de França, Jugoslav Vlahovic da Sérvia, Leonardo Gutierrez da Venezuela e João Alpuim Botelho de Portugal.
Participaram na competição quase um milhar de obras, publicadas em 64 países.

A seleção dos melhores trabalhos concorrentes está presente  na exposição que estará aberta ao público, no CCC, com entrada livre,  até ao dia 17 de Outubro.