Gestão da formação profissional

0
167
Marília Santo Project Manager / HR Consultant

A Gestão advém do latim gestione, e a formação deriva da palavra formatio. Assim temos o uso pragmático e controlado de recursos, com determinada finalidade ou objetivo, aplicado à ação de ensinar algo a alguém. Nas Organizações, este tema é, no entanto, uma dificuldade.
A Lei obriga a 40 horas de formação/ano por trabalhador.
O problema é quando se encara esta situação apenas como uma formalidade a ser cumprida, sem ajustar às reais necessidades da Organização, do Trabalhador e da Função.
Se vamos investir em algo, temos de o fazer com um propósito, alocando os recursos certos para atingirmos uma finalidade. Dar formação apenas para “cumprir calendário” ou para alcançar os mínimos previstos na Lei irá redundar numa perda de tempo e dinheiro da Organização e da motivação dos trabalhadores.
A formação não é panaceia para todos os problemas, e Organizações começam a entendê-la não como um fim em si, mas como um instrumento capaz de contribuir efetivamente para a sua competitividade, inovação e sustentabilidade.
O desafio que se coloca é passar do custo ao benefício, o que só é possível com a definição de objetivos e metas claras, correto levantamento de necessidades e identificação de possíveis problemas – ou seja, investimento na preparação do processo anual e individual de formação.
Este ciclo deve seguir alguns pontos essenciais: Levantamento de necessidades; Preparação do plano; Definição das ações e formadores; Execução e ajustes ao plano; Avaliação de resultados; Emissão de dossier; Preparação do próximo ciclo.
Vivemos bastante centrados na procura de soluções de formação externa, quando em muitos casos, para a formação técnica ou prática da maioria das funções, a melhor solução encontra-se no seio da Organização junto dos trabalhadores mais experientes. As Organizações podem e devem aproveitar o conhecimento e competências dos seus colaboradores mais experientes e especializados, e devem organizar ações on the job (no posto de trabalho) e integrar as mesmas nos seus Planos de Formação.
Com o elevado volume de obrigações legais a este nível, importa por fim, salvaguardar também a correta e eficaz gestão administrativa dos processos.
Ora, para tudo isto a Humangext tem soluções ajustadas – seja no apoio à gestão do processo, seja no apoio à gestão administrativa e no controlo das obrigações legais, e mesmo como Entidade Formadora Certificada.
O serviço de Gestão da Formação Profissional inclui Apoio Técnico e uma Plataforma Informática que permite poupanças de tempo, redução de erro humano, e acessibilidade a qualquer hora e em qualquer local. ■