Galeria Ogiva celebra cinquentenário no próximo domingo

0
62

Uma festa, que conta com a participação do maestro Victorino de Almeida e o lançamento de um livro de memórias do mestre José Aurélio, marca, este domingo, pelas 15h00, os 50 anos da Galeria Ogiva, em Óbidos.

Agora chamada de novaOgiva, a galeria integra a Rede de Museus e Galerias de Óbidos, com foco na arte contemporânea, constituindo uma aposta na expressão artística, de elevada qualidade e partindo da dinamização e recuperação de uma ideia – a descentralização da divulgação das artes – e de um espaço único.

O espaço foi criado em Óbidos em 1970 e teve pouco mais de três anos de actividade (28 de novembro de 1970 a janeiro de 1974), anos que foram, porém, de grande intensidade artística, cultural, de cidadania e de liberdade, dinamizada pelo seu fundador, o escultor José Aurélio.

Após 30 anos de indefinição e inatividade, a Galeria reabriu em 2005, como galeria municipal reforçando os seus princípios, sendo o ponto de partida para exposições e outras manifestações culturais associadas a expressões artísticas contemporâneas.