Autarquia das Caldas vai investir 25 mil euros em aquisições aos ceramistas

0
175

A Câmara Municipal das Caldas da Rainha vai lançar um programa de aquisições para os ceramistas locais, no valor  de 25 mil euros, no âmbito das actividades do “Caldas da Rainha Cidade Cerâmica” integrada na rede de Cidades Criativas da UNESCO do Artesanato e Artes Populares.

Por causa da pandemia, as prioridades de investimento tiveram que ser revistas e como tal, segundo nota de imprensa,  o importante é apoiar a comunidade de artistas ligados à cerâmica, fortemente atingida por esta crise.

“O risco é da paragem se traduzir numa devastação” é a preocupação manifestada pela comissão executiva do Programa que entende que “a Cidade Criativa não deve passar ao lado desta emergência”.

O programa das actividades inicialmente pensado passa agora por tomar medidas que garantam a sobrevivência do artesanato cerâmico e da produção autoral instalada no concelho. Nesta linha, também está prevista a atribuição de bolsas de estudo.

“Programa de Aquisições: Cerâmica de Autor”

A Câmara Municipal, gestora deste projecto, decidiu criar este programa de compras aos ceramistas do concelho de forma a atingir dois objectivos:o primeiro visa a constituição de uma colecção de cerâmica representativa dos autores que fazem hoje a cerâmica das Caldas e um segundo que pretende apoiar os ceramistas num período de enorme dificuldade económica e social no contexto da pandemia da covid-19.

As propostas de aquisição não deverão ultrapassar o valor global mil euros por autor, não existindo restrições quanto ao número total de peças.

Excepcionalmente, poderá o júri entender que uma peça ou um conjunto de peças de um mesmo autor, pela sua importância ou representatividade, poderá ultrapassar esse montante, devendo, nesse caso, pedir autorização à Câmara Municipal.

Poderão candidatar-se autores que desenvolvam trabalho criativo nesta área e que tenham comprovadamente um trabalho continuado no concelho das Caldas  há pelo menos 3 anos até ao presente.

Os candidatos devem preencher um formulário – que poderá ser solicitado ao Centro de Artes das Caldas da Rainha – e submetê-lo até ao próximo dia 31 de Agosto de 2020.

Os autores devem propor para aquisição obras da sua autoria que melhor caracterizem o seu trabalho, atribuindo-lhe um preço consentâneo com os valores praticados no mercado.

Poderá ainda propor para aquisição peças em projecto, devendo, nesse caso, submeter à apreciação do júri, desenhos ou maquetas que ilustrem a proposta.

O Júri reserva-se o direito de aceitar ou não as propostas dos autores, podendo contrapropor outras opções se tal se verificar possível. Poderá ser solicitado uma visita ao atelier do artista (ou outro local) para apreciação das obras in loco.

O Júri de selecção será constituído pelo director do Museu José Malhoa, Carlos Coutinho, o docente da ESAD Fernando Carradas e o chefe da unidade de Cultura do Município, José Antunes.

Terminado o processo, em data e local a comunicar posteriormente, a Câmara irá organizar uma exposição, em que serão apresentadas publicamente as obras adquiridas no âmbito deste programa.

Para além destas aquisições, será dada continuidade a projectos anteriores, bem como lançadas actividades preparatórias das acções previstas para 2021, e realizados projectos especificamente concebidos para este ano, e articulados de forma a integrar o programa da Rede Portuguesa de Cidades Criativas.