Obidense na final do Acordeão de Ouro

0
203
Guilherme, acompanhado pelo avô, numa das fases deste concurso televisivo

Jovem alcançou final de concurso da RTP1, que quer encontrar o melhor acordeonista

Guilherme Ferreira aprendeu a tocar concertina no grupo de Óbidos e hoje, com 14 anos, conseguiu chegar à final do Concurso Acordeão d’Ouro, que se realiza a 25 de janeiro, no programa Praça da Alegria da RTP1.
O obidense está satisfeito por ter alcançado a última etapa deste concurso. “É a realização de um sonho”, contou o jovem à Gazeta das Caldas, revelando que a participação no concurso televisivo “está a ser divertido”, após ultrapassar o nervosismo que acontece a todos “no início dos programas”.
O músico, da Sancheira Pequena, já passou duas fases e tem conhecido os músicos com quem vai disputar a vitória na final. O acordeonista diz que não é sua pretensão seguir a música, pois prefere assegurar o seu percurso profissional na agricultura. “A música é para continuar como passatempo pois gosto de tocar em festas e bailaricos” explica.
Este concurso é sujeito a votação pública e nele Guilherme Ferreira vai tocar concertina e acordeão a solo e vai interpretar temas à sua escolha.
O jovem aprendeu a tocar concertina no Grupo de Concertinas de Óbidos enquanto que aprendeu acordeão com Tino Costa e prossegue a aprendizagem com uma professora que teve no Conservatório das Caldas e com quem continua a ter aulas particulares, prosseguindo a aprendizagem. O jovem obidense tem vários músicos na sua família. O avô, a avó, o pai e o tio tocam vários instrumentos como almude, ferrinhos, reco-reco e cavaquinho em grupos e ranchos da região.
Guilherme Ferreira é igualmente conhecido por Gasolinas, uma alcunha que lhe foi posta pelos vizinhos. Tudo por causa dele andar numa antiga bicicleta pasteleira do seu avô que tinha um suporte atrás e onde resolveu colocar dois bidons daquele combustível e assim nasceu “o Gasolinas”. E é nele que se pode votar a 25 de janeiro. ■