Obras de Maria Luísa Fragoso para conhecer no Museu Cerâmica

0
101
Podem ser apreciadas, até junho, três dezenas de propostas desta autora que pertencem à coleção do museu caldense

Oportunidade de conhecer as peças de Maria Luísa Fragoso, que estão em reserva, longe dos olhares do público

As peças de Maria Luísa Fragoso (1907-1985) inspiram-se no figurado popular português e também em cenas religiosas. Não faltam obras com inspiração nas mulheres varinas e algumas aludem a Nossa Senhora dos Navegantes.
A estas peças, – algumas utilitárias outras apenas decorativas – a autora “dá traços de modernidade formal, vinda sobretudo da escola italiana de Faenza”, explica nota sobre a mostra desta artista que se iniciou na pintura com o naturalista António Saúde (1875-1958).
A autora abandonou esta disciplina em 1940, para se dedicar apenas à cerâmica.
Foi também discípula e esposa do escultor caldense João Fragoso (1913-2000), fundador do Estúdio-Escola de Cerâmica, em Lisboa. Por este atelier passaram vários artistas como por exemplo Hansi Stael, antes desta ter vindo dirigir o departamento artístico da fábrica Secla.
Maria Luísa Fragoso não segue os traços de abstração, linguagem abraçada pelo escultor a partir de 1954. A autora continuará dedicada a temas populares e religiosos dando-lhes expressão moderna. As obras pertencem à coleção do Museu de Cerâmica mas está nas suas reservas, longe do público. Como tal, esta é a oportunidade de conhecer os seus trabalhos cerâmicos que a autora dedica a temas pascais,bíblicos e também a temáticas populares. A autora formou-se em universidades espanholas em Cultura Hispânica e em História de Arte.
As suas obras de cerâmica obtiveram reconhecimento nacional e internacional. Chegou a ser distinguida com o Prémio Manuel da Costa Brioso, atribuído pelo SNI (Secretariado Nacional de Informação) com a Medalha de Ouro da Exposição Internacional de Cannes.
Segundo o blogue Cerâmica Modernista, em 1954, o Estúdio-Escola de Cerâmica realizou uma segunda exposição em Lisboa e Maria Luísa Fragoso apresentou 26 peças. As obras já tinham sido apresentadas em 2012. A nova mostra está patente no Museu de Cerâmica até 6 de junho.■