Silos Contentor Criativo regressa aos eventos

0
271

Já há novas exposições para visitar na Sala Farinha, a galeria dos Silos. Em breve, regressa também o Bazar à Noite previsto para a Praça da Fruta

A Galeria Farinha, nos Silos Contentor Criativo, nas Caldas, acolhe a exposição “Gabinete de Curiosidades da Oficinas do Convento – Testes, erros e outras coisas”. Esta é uma mostra documental, na qual são apresentadas as ações que aconteceram naquele espaço situado em Montemor-o-Novo, entre 2019 e 2020. A mostra, com curadoria de Ana Almeida Pinto e de Tiago Fróis, é composta por vários tipos de registos que documentam realizações tão diferentes como residências artísticas, concertos, oficinas e outros eventos que envolveram vários públicos da comunidade envolvente.
Estão presentes peças de cerâmica, desenhos, serigrafias, vídeos, fotografias, publicações e objetos que resultaram dos processos e das pesquisa de autores, residentes e convidados destas Oficinas.

A exposição – que até inclui matéria prima cerâmica com que se trabalha naquele espaço que já foi conventual – já foi apresentado noutras localidades, nomeadamente em Lagos. Nos Silos, a exposição poderá ser apreciada até ao dia 18 de junho.
No final da exposição está um Photomaton, uma máquina fotográfica automática (cuja versão original foi inventada em 1925 nos Estados Unidos, por Anatole Josepho) e que, com autorização do visitante, regista-o para a posteridade.
São tiradas duas imagens: uma reservada para o visitante; a outra destina-se ao mural da galeria e também é publicada no site da exposição Gabinete de Curiosidades e também na dos Silos Contentor Criativo. Em breve será ainda comprada uma máquina fotográfica deste tipo automático e que passará a fazer parte dos eventos organizados pelos Silos Contentor Criativo.

Seguem-se novas exposições de autores e de ateliers que funcionam nos Silos. Mercado criativo Bazar à Noite regressa em julho

Nicola Henriques, o coordenador do Silos Contentor Criativo, explicou que a própria Galeria Farinha foi alvo de melhorias para assim poder acolher com mais condições os eventos que marcam o desconfinamento. Além de algumas melhorias técnicas e de pintura (no valor de 1400 euros), a Galeria Farinha vai continuar a ser remodelada em agosto, altura que está prevista nova intervenção na área da iluminação.
Depois das Oficinas do Convento seguem-se mais duas exposições: a primeira decorrerá entre os dias 25 e 26 e será da responsabilidade dos Silos Contentor Criativo e do atelier de arquitetura que funciona naquele espaço e que apresentará na Sala Farinha os projetos que têm desenvolvido.
Segundo Nicola Henriques, os responsáveis mudaram de ateliê para um espaço maior e com melhores condições e, durantes estes dias, terão o espaço de trabalho aberto ao público.
No dia 26 de junho, e integrado no evento, realiza-se uma conversa aberta – que também será transmitida via streaming – e que será dedicado ao tema “Indústrias criativas e o lugar”.
Entre os dias 1 e 3 de julho Miguel Cardinho, formado em Design de Produto, apresenta uma mostra que será comissariada pela Associação Design Ofícios e Cultura, que também tem sua sede-oficina nos Silos.

Bazar está de regresso
Outra novidade é o regresso do Bazar à Noite, o mercado de autores que teve de ser adiado por causa da pandemia. Se tudo correr bem, o mercado criativo espera poder voltar no terceiro fim de semana de julho.
O evento mantém as inscrições abertas aos participantes nas redes sociais e, segundo Nicola Henriques, estará de regresso ao local base, que é a Praça da Fruta.
Segundo aquele responsável, esta mudança facilitará a realização da iniciativa em termos de logística. O organizador diz que a realização do evento há muito que é pedida por autores de várias áreas, muitos que se têm fixado nos últimos meses na região.
“Semanalmente recebemos propostas de criativos das mais diversas áreas que gostariam de vir para os Silos”, contou Nicola Henriques, explicando que os espaços estão todos ocupados e que até têm “uma curta mas muito interessante lista de espera”. Na sua opinião, “é preciso dar resposta, visibilidade e palco para dar a conhecer a comunidade de autores que tem vindo a crescer. O Bazar à Noite irá cumprir essa missão”. A intenção é que evento posa ter continuidade e, para além de se realizar Praça, espaço simbólico caldense, os organizadores querem que este passe a ser mensal.