Ciclismo | Giro D’Italia | Sonho rosa de João Almeida desfeito à quarta etapa

0
52
O quarto lugar no contrarrelógio fez sonhar com a camisola rosa

Caldense começou o Giro em grande mas os 6 minutos perdidos em Sestola complicam objetivos do caldense

Seis meses depois de brilhar no Giro do ano passado, João Almeida regressou em grande estilo à prova transalpina, mas depressa se começou a perceber que a tarefa do caldense de 22 anos seria, este ano, mais complicada, pela concorrência interna do belga Remco Evenepoel.
João Almeida começou com um brilharete no contrarrelógio, no qual foi quarto à geral e o mais rápido entre os favoritos à partida para a vitória final.
Mas logo ao início da competição o ambiente dentro da equipa belga da Deceuninck-Quick-Step deixou antever que o papel de líder da equipa anunciado antes da prova poderia estar em causa. Patrick Lefèvre, diretor da equipa, anunciou que João Almeida estaria de saída da equipa no final da época, e a renovação de Remco Evenepoel. O belga esteve ausente mais de seis meses depois de ter sofrido uma queda grave em competição, foi mais lento dois segundos que João Almeida no crono, mas ao segundo dia, com a colaboração da equipa, recuperou esse tempo num sprint intermédio.
Ficou claro que Remco não estava no Giro só para apoiar João Almeida, como tinha dito na preparação da prova.
João Almeida, que se mostrou motivado após o contrarrelógio, mostrando-se aos microfones da Eurosport confiante quanto a um bom resultado, terá sentido alguma falta de apoio no seio da equipa. Ao terceiro dia de prova, chegou no pelotão e manteve uma boa classificação na geral, mas chegou numa posição já bastante recuada para o que lhe é habitual, a fechar o top 50.

Ciclista de A-dos-Francos poderá focar os seus objetivos na conquista de uma etapa

E na primeira dificuldade da prova, à quarta etapa entre Piacenza e Sestola, numa tirada marcada pela chuva constante, não conseguiu acompanhar o grupo dos favoritos e acabou por perder quase seis minutos para o vencedor da tiradas, ficando também a 5.38 do líder à geral, o italiano Alessandro de Marchi (Israel Start-up Nation). Já Remco Evenepoel ficou com o oitavo posto da geral, a 1.28 do líder.
Com a tarefa dificultada na luta pela geral, João Almeida poderá concentrar-se noutros objetivos, como vencer uma etapa, o que lhe escapou no Giro do ano passado.
Associado à Bora
Depois de anunciado pelo diretor desportivo que João Almeida não continuará na Deceuninck na próxima época, o nome de João Almeida surgiu ligado à Bora-Hansgrohe, uma das equipas fortes do World Tour, que tem como uma das figuras de proa Peter Sagan.
João Almeida foi, ainda, anunciado no final da semana passada como o novo embaixador da Hyundai Portugal. ■