Rugby – A equipa caldense saiu de campo de cabeça erguida

0
381

FINAL DO CAMPEONATO NACIONAL DA 2ª DIVISÃO NACIONAL

Caldas RC 17
1- Luis Gaspar 2- Ricardo Barra 3- Edilazio do Prado 4- David Marques 5- Pedro Frazão 6- Tiago Ribeiro 7- Frederico Serpa 8- Bruno “Pantera” 9- Guilherme Neves (2) 10- Salvador Neves 11- Paulo Santos 12- Tomás Cambournac (5)13- Tiago Sousa (5) 14- Pedro Monteiro 15- Pedro Madaleno (5) 16- Vasco Matos 17- José Martins 18- João Neves 19- João Carrilho 20- Nika Charkviani 21 – Luis Rodriguez 22 – Pedro Esteves 23 – Baltazar Figueiras
Treinador: Patricio Lamboglia

RC Montemor 87

Realizou-se no passado Sábado, dia 1 de Maio de 2010, a Final do Campeonato Nacional da 2ª Divisão Nacional, que se disputou no Estádio Nacional e em que a equipa caldense defrontou a sua congénere de Montemor-o-Novo.

Após terem ultrapassado os objectivos definidos para a presente época, os jovens jogadores caldenses ainda alimentaram a esperança de conquistar o título nacional da II Divisão.
No entanto, apanharam pela frente uma equipa muito bem preparada e organizada, que vinha preparando o resultado deste jogo há já três anos.
O Rugby Clube de Montemor foi ao longo de toda a época uma equipa claramente superior a todos os seus adversários e, na final, mais uma vez demonstrou essa superioridade.
A equipa caldense, bastante jovem e a procurar fazer um percurso idêntico ao feito por este adversário, bem que tentou lutar de igual para igual, nunca baixando os braços nem virando a cara à luta.
Mas os alentejanos apareciam de todo o lado, quase sempre em superioridade numérica, com bastante apoio aos jogadores da bola.
A superioridade do Montemor foi notória em todas as fases de jogo: mélés, alinhamentos laterais, formações espontâneas e no jogo ao largo, deixando pouco espaço para os jogadores caldenses poderem desenvolver o seu jogo.
Os jogadores caldenses lutaram bastante e defenderam arduamente a sua área, mas as combinações da equipa adversária, iam fazendo mossa e empurrando os caldenses para trás.
Apesar da diferença no resultado final, a equipa caldense saiu de campo de cabeça erguida e com a plena consciência de tudo ter feito para conseguir um resultado mais positivo. Prova disso são os dois ensaios que conseguiu marcar já na recta final do jogo.

Este resultado em nada diminui o conjunto caldense, que fez uma época fantástica e que de um grupo de jogadores se está a transformar numa Equipa.
As bases estão lançadas e para a próxima o objectivo já está definido e assumido colectivamente – a conquista do título nacional.

Mais informações na Gazeta das Caldas impressa