Pauleta, goleador de serviço no surpreendente Gaeirense

0
80
Beneditense cumpre primeira temporada ao serviço do clube do concelho de Óbidos e tem revelado pontaria afinada

Melhor marcador do escalão principal da AF Leiria fez golos em todos os jogos. Em dois deles, jogou lesionado

O Gaeirense está a assinar uma campanha surpreendente na Divisão de Honra distrital, tendo terminado o ano civil de 2020 na liderança. Para aquele facto muito tem contribuído a pontaria afinada de Pauleta (ex-Catarinense), melhor marcador da competição, com 16 golos, e que fez golos em todos os oito jogos da temporada já disputados.
O pivô cumpre a primeira época ao serviço do clube do concelho de Óbidos, não escondendo alguma surpresa pela veia goleadora que tem patenteado. “Nunca pensei fazer tantos golos, mas isto é o reflexo do trabalho da equipa”, resume o beneditense, que considera que está “com a estrelinha, tal como a equipa”.
“Há fases em que tudo corre bem, em que temos a sorte do nosso lado, pelo que há que aproveitar”, frisa Paulo Pereira, de 24 anos, que já fez mais do dobro dos golos da época passada (7) e está a caminho da época mais goleadora da carreira. “Na primeira primeira época de sénior (2016/17) fiz 25 golos no Casal Velho B. Acredito que posso superar esse registo”, assume.
A liderança do Gaeirense à 8ª jornada da Divisão de Honra distrital faz sonhar os adeptos, mas no balneário ninguém fala da subida aos nacionais. “Iniciámos a época apenas com o objetivo de manutenção e esse está quase”, nota o antigo… guarda-redes do Beneditense, que se mudou para o futsal com idade de juvenil e passou por Ext. Benedita e Casal Velho, antes de assinar pelo Catarinense, em 2018. Esta época, acompanhou Luís Marques na transferência para o Gaeirense e não esconde a satisfação pela decisão tomada.
“Temos um grupo muito forte e creio que esse será o segredo do nosso bom arranque de campeonato”, diz Pauleta, que iniciou a época com um “póquer” e já fez dois hat-tricks. Mas foi o golo que fez ao Mendiga que lhe ficou na memória. “Terá sido o golo mais importante, porque fiz uma entorse no início do jogo, mas continuei em campo, fiz um golo e a equipa ganhou”, recorda. Aliás, esta época já fez dois jogos com mazelas, mas não se queixa, pois marcou em ambos e a equipa… ganhou.
Colega de equipa do experiente Rui Castelhano, que defendeu a baliza do CCRD Burinhosa na Liga, Pauleta aprecia os ensinamentos do guardião e também tem “o sonho” de chegar aos nacionais. Se mantiver a pontaria afinada, será uma questão de tempo.