Ministra do Trabalho “apadrinha” lançamento do jogo da cooperação

0
130
Ana Mendes Godinho esteve esta semana em Óbidos para lançar um projeto que pode vir a ganhar expressão a nível nacional

A governante esteve no Complexo do Alvito na manhã da passada terça-feira para conhecer o “novo” Jogo da Glória, criado pela Confecoop – Confederação Cooperativa Portuguesa

Quatro equipas, de cinco elementos cada, escolheram o nome, o “grito de guerra” e colocaram-se a postos para um jogo da glória especial, jogado num tabuleiro gigante colocado no pátio do complexo do Alvito. O primeiro dado foi lançado pela ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, que, na passada terça-feira, “apadrinhou” o lançamento do jogo da cooperação, inspirado no tradicional Jogo da Glória, mas cujas tarefas têm de ser desempenhadas em conjunto.
A criação do jogo partiu da Confecoop – Confederação Cooperativa Portuguesa, cujo presidente, Rogério Cação, já tinha a ideia a fervilhar na cabeça há mais de uma década e surge da necessidade de pôr os mais novos a pensar em cooperar.
“Nós cooperamos pouco, somos um bocado individualistas, andamos a correr atrás daquilo que nos faz falta e se chegarmos primeiro do que o outro tanto melhor”, disse o dirigente, defendendo a criação de mecanismos e caminhos que levem a que as crianças a perceber que podem ir mais longe se colaborarem uns com os outros. Para além disso, e de acordo com o também presidente da Cerci Peniche, há pouca gente nova no associativismo e para inverter essa tendência há que fazer uma aposta nas escolas.
A ministra destacou o “momento simbólico” da apresentação do jogo e deu nota do entusiasmo das crianças. Recordou que a pandemia foi, ela própria, uma oportunidade para todos aprenderem a importância da cooperação, dando nota do trabalho articulado com as cooperativas, associações do setor social, segurança social e as autarquias. “Também são tempos de transformação e de percebemos, como sociedade, como podemos responder de forma melhor aos grandes desafios”, acrescentou.

O projeto lançado em Óbidos será disseminado pelas escolas
de todo o país

Ana Mendes Godinho deu exemplo concreto do jogo do elástico (que experimentou), em que só estando os cinco elementos da equipa, em conjunto e a puxar com a mesma força, é que conseguem movimentar uma bola de um local para o outro.
O complexo do Alvito foi o local escolhido para a apresentação do novo jogo porque as “escolas de Óbidos têm sido bons exemplos de cooperação”, explicou Rogério Cação, que pretende que este, além de ser disseminado pelas escolas do país, venha a ser alargado às questões de género, da inclusão, tolerância, pobreza e fome. Pretende também ser um ponto de partida para que estas questões possam ser abordadas na sala de aula, com as crianças do pré-escolar e 1º ciclo.