Professor Carlos Ubaldo é candidato pelo BE às Caldas

0
24
Carlos Ubaldo lidera uma candidatura que tem por mote “Juntar forças construir o futuro”

O candidato mostra-se empenhado em melhorar a qualidade de vida do concelho e quer que os jovens tenham voz ativa nas causas que importam

“Como dizer não quando permanecem por encontrar melhores respostas a problemas e desafios que se continuam a colocar com enorme urgência, para dessa forma se melhorar a qualidade de vida dos munícipes”. Foi desta forma que Carlos Ubaldo, de 56 anos, e professor nas Caldas há 32, justificou a sua candidatura, como independente, para encabeçar a lista do Bloco de Esquerda (BE) à Câmara das Caldas. Na sessão de apresentação, que decorreu frente à estação da CP, na tarde de 28 de maio, o candidato explicou que as respostas às expetativas dos caldenses são, por esta candidatura, perspetivadas com uma amplitude mais vasta, dando como exemplos a mobilidade e transportes, o clima e ambiente, ação social, habitação, saúde, cultura e juventude.
O professor de Filosofia na Escola Secundária Rafael Bordalo Pinheiro falou da necessidade de interação constante com os jovens e considera que é necessário dar-lhe voz e ouvi-los com atenção. “É deles também a urgência em intervirem nas causas que importam a todos: o ensino e a empregabilidade qualificada, o combate urgente à crise climática, a inclusão e a inovação social, as expressões artísticas e culturais, a valorização do desporto e da vida saudável, as novas formas comunicacionais e a digitalização, e o combate a todos os tipos de discriminação”, exemplificou. Carlos Ubaldo falou ainda de inclusão, referindo-se a todas as gerações e defendendo respostas sociais que protejam, na primeira linha, as pessoas em situação mais precária. Referindo-se ao concelho, reconheceu que as responsabilidades autárquicas não permitem a resolução de todos os problemas, mas que quem está no poder deve ser capaz de “usar o saber, a inteligência, a capacidade de aceitar os desafios existentes para os transformar em respostas para uma vida melhor,”, estabelecendo pontes de diálogo.
O também professor Francisco Matos, de 45 anos, é candidato à Assembleia Municipal. Caso seja eleito, pretende debater ideias e apresentar propostas para novas soluções ao nível do planeamento urbano, número “crescente” de pessoas sem abrigo na cidade ou o regresso pleno do termalismo.
A sua atividade política nos últimos oito anos, trouxe-lhe experiência, que quer agora utilizar na Assembleia Municipal. Candidata-se com “espirito democrático” e pretende “respeitar” o que a maioria dos membros decidirem, “mas sempre com espírito crítico na discussão dos problemas e com abertura para ouvir propostas dos outros partidos e propostas de entendimento”, disse. Francisco Matos pretende ser um “facilitador da democracia e promotor de ideias concretas” que visem a melhoria do concelho como um todo, “sem nunca esquecer a parte rural que também o compõe”.
Presentes estiveram também a ativista Andreia Galvão e o deputado na Assembleia da República, Ricardo Vicente, que destacaram a luta deste partido pela melhoria da ferrovia. “Juntar forças, construir o futuro” é o lema da candidatura apresentada pelo BE caldense onde juntam gerações para responder a este desafio. Neste momento estão a compor as listas com o objetivo de concorrer, pelo menos, ao mesmo número de freguesias de há quatro anos.