Alcobaça e Nazaré ligadas pelo percurso do rio Alcoa

0
1886
O Alcoa atravessa os concelhos de Alcobaça e Nazaré. A ideia é que possa ser usufruído através de um percurso pedestre e ciclável.
O Alcoa atravessa os concelhos de Alcobaça e Nazaré. A ideia é que possa ser usufruído através de um percurso pedestre e ciclável.

Em 2018 deverá ser possível percorrer a pé, de bicicleta, ou em autocarro eléctrico, a margem direita do rio Alcoa, numa extensão de 12 quilómetros entre Fervença (Alcobaça) e a  Nazaré. Este projecto, que foi apresentado no dia 9 de Novembro na fábrica de cerâmica SPAL, conta com o apoio do Ministério do Ambiente e prevê a limpeza e desobstrução do rio por forma a abrir caminho para esse percurso.

 

A ideia não é nova e já havia sido noticiada na Gazeta das Caldas em Fevereiro de 2010. À época, Paulo Inácio, presidente da Câmara de Alcobaça, falava em construir um percurso que ligasse o rio da nascente à foz.

Nessa altura o presidente de Câmara defendia que o primeiro troço devia ser entre a Chiqueda (onde nasce o Alcoa) e Alcobaça, totalizando assim mais dois quilómetros do que o projecto actual.
Esta iniciativa intermunicipal e com partidos distintos (Alcobaça é PSD e Nazaré PS), ainda não tem nem projecto, nem financiamento, nem calendarização. Por isso os autarcas não disseram qual o valor desta obra. Em cima da mesa estão várias possibilidades de financiamento, sendo a candidatura para os regadios da Cela, que prevê a limpeza do rio, uma delas.
O percurso passará pelas freguesias de Alcobaça e Vestiaria; Maiorga; Cós, Alpedriz e Montes; Bárrio, no concelho de Alcobaça. Na Nazaré passará por Valado dos Frades e Famalicão.
A maioria do trajecto far-se-á junto à margem, mas 20% será em traçado urbano, para o tornar mais competitivo em termos de tempo.
Paulo Inácio explicou que “o piso a instalar será o que menor impacto causar, com impermeabilização ecológica e condições para permitir a circulação ao longo de todo o ano”.
Em estudo estão os requisitos para tornar o investimento candidatável a fundos comunitários, o que deverá acontecer em 2017.
Walter Chicharro, presidente da Câmara da Nazaré, disse que este “é um projecto estruturante e vital para os dois municípios” e mostrou-se esperançado que a via “seja utilizada regularmente pelos residentes”, especialmente no Verão.
Esta iniciativa intermunicipal visa promover a mobilidade suave multimodal com o atractivo da paisagem rural. Pretende também difundir a utilização de formas de energia menos poluentes e que o autocarro eléctrico, que terá paragem nas rodoviárias dos dois concelhos, sirva de alternativa à estrada nacional.