Iluminação de Natal será inaugurada com espectáculo a 24 de Novembro

0
2462
Gazeta das Caldas
O espectáculo da inauguração da árvore de Natal gigante atraiu no ano passado cerca de 4000 pessoas (foto de arquivo) | J.R.

A iluminação de Natal das Caldas vai ser inaugurada a 24 de Novembro com um espectáculo junto à árvore de Natal gigante (de 33 metros), que voltará a ser o ex-libris do evento organizado pela ACCCRO. O Natal Encantado teve um aumento de custo de 40 mil euros em relação ao ano passado, sobretudo à conta da subida da despesas com a iluminação. Entre as luzes e a animação, o orçamento ascende a 200 mil euros incluindo a participação pública e privada.

 

 

O Natal Encantado vai ser inaugurado a 24 de Novembro com um espectáculo musical junto à árvore de Natal instalada na Praça 25 de Abril (em frente à Câmara das Caldas) e com os mesmos 33 metros de altura do ano passado.
Este espectáculo decorrerá pelas 18h00, aproveitando o crepúsculo, e se no ano passado um dos momentos altos foi a largada de centenas de balões luminosos, este ano está previsto que as cores da árvore se complementem com as do fogo de artifício lançado dos Paços do Concelho.
No entanto, a animação começará logo pela manhã, pelas 11h00, com a chegada do Pai Natal, que se instalará na sua casa na Rua das Montras. Ao longo do dia, fazendo a ligação com a inauguração das luzes, haverá outros focos de animação, como música e um cortejo de Natal.

O evento de Natal da ACCCRO começou a ser desenhado em Maio, disse Paulo Agostinho, presidente da associação, à Gazeta das Caldas, e terá moldes idênticos aos do ano passado. Ao longo de mais de um mês haverá cerca de 50 eventos de animação, incluindo mais uma edição do Caldas Street Food e as exposições de árvores de Natal das escolas do concelho e também de entidades caldenses.
Em termos de iluminação, também se manterão o número de artérias enfeitadas e os cinco quilómetros de extensão das iluminações coloridas em LED. No entanto, houve uma redução do número de rotundas, que este ano serão sete – as das principais entradas da cidade.

 

CUSTOS DA ILUMINAÇÃO AUMENTARAM

 

 

Este ano o orçamento para o evento de Natal da ACCCRO aumentou de cerca de 160 mil euros para os 200 mil euros e a grande ‘responsável’ é a iluminação. De resto, Paulo Agostinho já tinha referido durante o balanço do evento do ano passado que seria impossível manter o nível do projecto de Natal com os mesmos meios financeiros.
Só a iluminação e a árvore gigante têm um custo aproximado de 120 mil euros. No entanto, o valor poderia ser maior se o evento mantivesse as mesmas seis semanas de duração que teve em 2017. “Optámos por reduzir uma semana para pouparmos nos custos de energia”, diz Paulo Agostinho.
Mesmo assim, a árvore de Natal das Caldas, que continuará a ser uma das maiores do país, será também uma das primeiras a ser inaugurada, o que “é fundamental para sermos notícia para os órgãos de comunicação nacionais e chamar a atenção de pessoas de outros pontos do país”, realça Paulo Agostinho.
O restante orçamento será para a animação e os adereços. Além dos cerca de 50 eventos de animação (como concertos e teatros), o Comboio Encantado fará, pelo terceiro ano consecutivo, um périplo pelas ruas iluminadas, e o mercadinho de Natal terá a sua segunda edição.
Tal como orçamento, a comparticipação do município também aumentou: passará este ano os 100 mil euros (foi de 96 mil euros no ano passado juntando luzes e animação), sendo o restante assegurado pelo tecido empresarial, tanto com dotação financeira, como através de apoio com produtos e serviços.
Paulo Agostinho sublinha que será preciso, no futuro, rever a forma de financiamento ou repensar o próprio evento. É que o aumento com os custos da iluminação vão continuar a subir e a Câmara não terá capacidade para acompanhar essa subida. Por isso a reflexão que terá que existir é se o evento de Natal continuará a ter, no futuro, tantas ruas iluminadas, ou se o tecido empresarial poderá ter uma maior participação financeira no orçamento.

 

À ESPERA DE 500 MIL VISITANTES

 

O que Paulo Agostinho não tem dúvidas é da importância deste evento para o tecido empresarial caldense, como tem sido comprovado com os diversos estudos realizados ao longo do ano.
Este ano o objectivo é atrair às Caldas 500 mil pessoas durante as cinco semanas do Natal Encantado, o que significa trazer pessoas das Caldas, dos concelhos limítrofes, mas também de outras paragens mais distantes, que possam também aumentar as vendas dos comerciantes.
Paulo Agostinho revelou que em Junho foram feitos por uma empresa independente dois inquéritos que indicaram que os dois eventos com maior impacto, quer para o negócio dos empresários caldenses, quer para a opinião pública em relação à divulgação da marca Caldas da Rainha, são o Natal e a Frutos.