Mural e mensagens de alerta por uma mobilidade limpa

0
103
Estudantes querem mais comboio e menos avião

Movimento Greve Climática Estudantil tem lutado pela eletrificação da Linha do Oeste

 

O movimento Greve Climática Estudantil das Caldas da Rainha realizou, no dia 23 de abril, mais uma ação de consciencialização para uma mobilidade sustentável, no âmbito do Dia Mundial da Terra, que se celebrou na véspera. Para assinalar a data, e o protesto, o movimento criou, em parceria com a artista plástica Cláudia Pedro, um mural que alerta para a necessidade de requalificar “já” a Linha do Oeste, por “mais empregos verdes” e uma “mobilidade sustentável e acessível”.
Nesta ação, que decorreu no âmbito do Dia da Terra, o movimento estudantil compara este sistema de transporte com a aviação, que “esteve em crescimento constante nos anos que antecederam a covid-19”, com um aumento das emissões de gases com efeito de estuda em “32% em 2018 face a 2013”.
Os estudantes acrescentam que, em Portugal, a aviação é responsável por 11% das emissões no setor dos transportes, “permanecendo como o meio de transporte mais poluente”.
Para os estudantes, o comboio tem muitas potencialidades e a capacidade de desempenhar um papel importante na transição energética e é por isso que surge este movimento designado “Pela Ferrovia a todo o vapor”.
Em ações recentes, a GCE das Caldas interveio de forma recorrente em defesa da eletrificação total da Linha do Oeste, tendo, inclusivamente, já dirigido uma carta aberta ao ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos.

Proprietário arrisca coima
O mural foi pintado na fachada de um prédio privado, na Avenida 1º de Maio, perto da estação ferroviária. Mas a intervenção foi realizada sem a necessária licença municipal, exigida por se tratar de alteração de fachada, tendo sido a intervenção apenas comunicada à autarquia através de e-mail.
Na Assembleia Municipal de 21 de abril, o presidente da Câmara, Tinta Ferreira, disse que, apesar de concordar e gostar do que está feito, “este tipo de ação não pode ser feito desta maneira”. O proprietário poderá vir a ser autuado pela autarquia. ■