Porta-voz do PAN visitou CRASM no Cadaval

0
500

O Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Montejunto, localizado na Tojeira, no concelho do Cadaval, foi visitado pela porta-voz do PAN (Pessoas–Animais–Natureza) no âmbito da celebração do Dia Mundial do Ambiente, celebrado esta segunda-feira, dia 5. Na ocasião, Inês Sousa Real defendeu, em declarações à Gazeta, a importância que este centro tem na recuperação de diversas espécies provenientes de muitos pontos da região Oeste. Nesse sentido, a também deputada na Assembleia da República defende que o Estado deve investir mais na conservação das espécies e na criação de uma rede nacional centros de recolha de animais selvagens, ao invés de não assumir esta responsabilidade.
“Estes centros de recuperação têm um importante papel naquilo que é o acolhimento, tratamento e devolução dos animais. O não haver um financiamento suficiente para alimentar e tratar os animais replica-se em todo o país e temos defendido que quer o fundo ambiental tem que dedicar mais verbas a estes projetos, quer o próprio Orçamento de Estado”, afirmou a porta-voz do PAN.
O CRASM resulta de uma parceria entre associação ambientalista Quercus e a Junta de Freguesia do Vilar, contando com o apoio do Município do Cadaval e, mais recentemente, com verbas provenientes do Fundo Ambiental, do Ministério do Abiente. Nesse sentido está a ser alvo de obras de alargamento das instalações que, em breve, permitirá possuir um segundo túnel de voo para recuperação das aves debilitadas que dão entrada no centro. Nesta visita, Inês Corte Real defendeu a existência de uma rede nacional de centros de recolha de animais, tanto selvagens como de animais de companhia ou, ainda, como destino dos animais encontrados muitas vezes em cativeiro ilegal.■